domingo, 10 de julho de 2011

COPA AMÉRICA: CONTINUA RUIM

O titulo dessa postagem é a verdade não somente de nossa seleção, mas também da competição num todo. Mais uma rodada em que a bola chorou para que acabasse logo, pois foi muito maltratada. Apenas uma partida em termos técnicos que se salvou, no entanto, o resultado não foi diferente da maioria. Uruguai e Chile empataram em um jogo muito corrido e disputado.

Vamos falar de nossa seleção! 

Mais um empate melancólico, mas dessa vez sofrido e com gol no último minuto de jogo.

Os brasileiros iniciaram o jogo e já deram um susto na torcida, a defesa cochilou e quase os paraguaios marcam o primeiro gol.

O Brasil jogava sem organização nenhuma, Neymar tentava fazer de suas gracinhas. Alguém tem que avisa-lo que o simples e objetivo é mais bonito que um drible ou uma firula. Preferimos uma gol de pico a uma caneta ou elástico. Deixa para fazer isso quando tiver ganhando de 3 a 0 e aos 40 minutos do segundo tempo.

O zagueiro Thiago insistia em lançar o atacante Pato. Quase deu certo em uma oportunidade, mas não adianta fazer isso. O Brasil conta com jogadores de muita qualidade em seu meio campo, não precisa fazer essa jogada de várzea.

O Pato não fez nada e esteve muito pressionado entre os zagueiros, não é atacante de área, é um jogador de velocidade que joga de frente para o gol.

O Brasil começou a melhorar e dominar a partida quando o "Gansócrates" passou a chamar a responsabilidade para si. Em um lance pediu para que seus companheiros jogassem para ele. E quando um jogador pede é por que confia no seu "taco".

E de seus pés saiu o passe para o sumido Jadson marcar um belo gol de fora da área. Temos que ressaltar a garra e dedicação de Ramires para recuperar a bola e dar sequência na jogada.

Com o gol, os paraguaios partiram para cima e devam o contra ataque para o Brasil, mas quando a bola caia nos pés de Neymar, o "toque a mais" atrasava toda a jogada. Sou um dos fãs de Neymar, mas ainda não vi seu futebol nessa Copa América. 

Em um desses lances, Ganso recebe, para, espera a passagem e toca. Neymar poderia acionar o Pato que estava em melhores condições e evoluir a jogada. Mas como não consegue jogar simples, desperdiçou bela oportunidade.

Para o segundo tempo, Mano conseguiu desfazer o que de melhor fez para essa partida. Jadson foi quem marcou o gol da vitória até aquele momento e foi sacado para entrada de Elano. Por que acho que foi um erro?

Jadson não jogava bem, mas tenho que concordar com o comentarista da Globo que disse: "Não se tira o cara que marcou o gol. Ele não jogava bem, mas estava com moral e ia voltar motivado".

Não pode fazer isso! E pra que colocar o Elano? Não estou questionando a qualidade do jogador, mas em time que está vencendo, não se meche. 

O Paraguai chega a virar o placar em duas falhas defensivas. Na primeira, André Santos não acompanha e Santa Cruz recebe para marcar. No segundo, foi a vez de Daniel Alves perder a bola dentro da área e André Santos não acompanhou o adversário, mais uma vez. Valdes recebe dentro da área e marca o gol da virada.

Vencendo o jogo, os Paraguaios tocavam a bola, colocava o Brasil na roda e incitava a sua torcida a gritar um olé.

Então Mano faz a alteração da remição do primeiro erro. Coloca Fred na partida e busca um atacante mais de área. 

E mais uma vez um passe rápido, inteligente e eficaz. Ganso coloca Fred em plena condição de fazer o que lhe é de direito, gol. No minuto de número 44, o Brasil chega ao empate. Ufa!!!

O QUE ISSO?

A Venezuela alcança algo inédito e inimaginável. É o líder isolado do grupo B com quatro pontos. Venceu o Equador pelo placar minimo e está na frente com grandes chances de se classificar. Que tenham boa sorte.

1 Comentários:

  1. Clériston, o Brasil realmente ficou devendo, mas pelo menos melhorou um pouquinho.
    Quem diria, Fred salvando o Brasil.

    Abraço

    Sangue Azul - Imortal Tricolor

    ResponderExcluir