quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

RETROSPECTIVA TOM DE BOLA 2012

E aí galera Apaixonada por Futebol!
Chegamos ao final de mais um ano! E que ano fantástico para o futebol!

Como é feito em todo final de ano, vamos recordar o que aconteceu no cenário futebolístico no mundo que foi destaque aqui no Tom de Bola.

O futebol nos proporcionou grandes emoções. Podemos dizer que foi o ano do inédito, da quebra de tabus e, principalmente, de muitas alegrias para a massa paulista.

Então vamos reviver os principais fatos de 2012:

FIASCOS:
A Seleção Brasileira perde para o México e fica com a prata nas Olimpiadas de Londres.
Adriano sai do Corinthians! De forma melancólica e previsível  Adriano sai do Corinthians deixando um grande saldo negativo com dirigentes, técnicos e, principalmente, torcida.

CAMPEÕES:
Corinthians Octocampeão da Copa SP Jr.
Timão, comandado por Antônio Carlos, faz campanha irrepreensível e conquista o oitavo título da copinha.
Real Madrid Campeão Espanhol
Ao vencer o Atlético de Bilbao por 3 a 0, o Real conquistou o título pela 32ª vez em sua história.
Santos Tricampeão Paulista
Em final inédita  diante do Guarani, o Santos conquistou o Tricampeonato Paulista.
Espanha Bicampeã da Euro
"La Furia" conquista o Eurocopa e prova que é a melhor do mundo.
Corinthians Campeão da Libertadores
De forma invicta, o Timão conquista a tão sonhada Taça Libertadores da América. Após passar por Vasco da Gama e Santos, o Corinthians vence o Boca Juniors e fica com a inédita.
Palmeiras Bicampeão da Copa do Brasil
Após quatorze anos, o Palmeiras torna-se Bicampeão da Copa do Brasil de forma invicta e disputará a Libertadores da América em 2013.
Santos Campeão da Recopa
O craque de moicano fez seu gol, comandou o time e ajudou o Santos a alcançar a vitória por 2 a 0 sobre a La U, que rendeu o inédito título da Recopa Sul-Americana ao Alvinegro Praiano.
Fluminense Tetracampeão Brasileiro
O Tricolor das Laranjeiras, comandada por Fred, vence o Brasileirão e torna-se tetracampeão.
Brasil Heptacampeão Mundial de Futsal
A final contra a Espanha foi difícil, e só foi decidida na prorrogação. O craque Falcão superou lesões, uma paralisia facial e foi decisivo mais uma vez.
São Paulo Campeão da Copa Sul-Americana
A final da Copa Sul-Americana entre São Paulo e Tigre entra para a história como um jogo que não teve fim, mas com um campeão: o Tricolor. Acusando a Polícia Militar de tê-los ameaçados com armas de fogo no vestiário, os jogadores do time argentino se recusaram a voltar para o segundo tempo, e o árbitro chileno Enrique Osses se viu obrigado a encerrar a partida. O placar marcava 2 a 0 para o Tricolor.
CORINTHIANS BICAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES DA FIFA
Foi uma bela decisão. Jogo equilibrado, bem disputado e com os dois times buscando o ataque. Prevaleceu o cântico da Fiel, que transformou o estádio de Yokohama, no Japão, palco da final do Mundial de Clubes da Fifa, numa sucursal do Pacaembu. O bando de loucos que viajou ao outro lado do mundo viu o Corinthians conquistar o bicampeonato mundial com uma vitória maiúscula sobre o Chelsea, campeão europeu, por 1 a 0. Veja o gol do título no vídeo acima.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL!

E aí galera Apaixonada por Futebol!

No céu brilha a luz da esperança, deixemos que ela entre em nossos corações para recebermos, repletos de sorte, esta data tão especial. Chegou o Natal!


Não permita que o Natal seja apenas a ilusão de uma noite. Espalhe durante toda a sua vida a luz da solidariedade. Que o Espírito de Natal desperte em você a emoção de viver.

Que neste Natal você desfrute cada momento com imensa alegria e que formado um elo de Paz, Amizade, Harmonia e Amor.

- Não permita que a esperança se afaste de você...

- Que cada dia de sua vida seja belo...

- Ame ao próximo como a si mesmo e siga com serenidade nos caminhos da vida.

Pelo muito que vocês representam para o TOM DE BOLA, quero dedicar os melhores votos de um Natal cheio de Paz a todos.

FELIZ NATAL!

domingo, 16 de dezembro de 2012

MUNDIAL DE CLUBES: O MONSTRO, O GUERREIRO E O MESTRE

E aí galera Apaixonada por Futebol!

A manhã de domingo (16/12) foi um das mais saborosas dos últimos anos para (nós) os torcedores corintianos, a conquista do Bicampeonato Mundial foi a cereja do bolo de uma gestão marcada por acertos e muito profissionalismo. Quem diria que o Corinthians seria, após passar pela Serie B do Brasileiro, o melhor time do mundo? Pois é, hoje após vencer o Chelsea, fincou sua bandeira no cume do mundo.

Ao termino da partida, além de comemorar muito, visitei alguns lugares da região onde moro e o orgulho corintiano era mensurado pelo número de torcedores trajando os mantos alvinegros. Um verdadeiro desfile, camisas brancas, pretas, listradas, roxas, cinzas, grená, comemorativas e de todas as épocas que podemos imaginar.
Mas tudo isso só foi possível por causa, em especial, de dois jogadores e seu mestre: Cássio, o monstro, Guerrero, o peruano, e Tite, o mestre.

O grande (em altura e qualidade) goleiro Cássio  assumiu a vaga depois de Júlio Cesar falhar em partida diante do Ponte Preta que resultou na eliminação do Timão no Campeonato Paulista. Seu primeiro jogo foi diante do Emelec pela Libertadores e não decepcionou a comissão técnica e, principalmente, a torcida. Contra o Vasco foi sua consagração, após defesa em chute de Diego Souza.

Na final do Mundial foi o grande responsável pelo título, não fosse suas ótimas defesas, o Corinthians voltaria do Japão da mesma forma que o Santos, com muitos gols na sacola e o vice campeonato que não vale nada. Fernando Torres, maior vitima das defesas de Cássio, sofrerá com pesadelos onde Frankenstein (apelido de Cássio) será o principal personagem.

Cássio realmente foi um monstro, fez jus ao apelido e garantiu o título. Não bastasse o título, foi considerado o melhor jogador da final e do campeonato Mundial de Clubes. 

Terceiro melhor jogador do Campeonato, José Paolo Guerrero entrou de cabeça e com ela marcou os dois únicos gols do Timão no torneio. Com o tento da final, entrou para galeria dos gols mais importantes da história do clube ao lado de Basílio (Paulista 1977), Tupãzinho (Brasileiro 1990) e Emerson Sheik (Libertadores 2012). 

Marcador dos três últimos gols do time no ano (contra São Paulo, Al Ahly e Chelsea), chegou desacreditado e com a missão de substituir Liedson que caiu de produção no meio do ano. A final do Mundial foi apenas a décima sétima partida que Guerrero fez com o manto corintiano, conquistou o segundo título Mundial para o clube e já caiu nas graças da fiel.

Não é genial em suas jogadas, mas mostra vontade, garra, determinação, oportunismo e, como disse em sua apresentação, provou que "vai a campo para ganhar sempre".

Muitos questionam a qualidade do Mestre Tite, mas acredito que os últimos feito desse excelente treinador, cala a boca de qualquer crítico que pense proferir palavras contraditórias ao seu mérito e currículo. No comando do Timão, levantou as taças do Brasileiro-11, Libertadores-12 e Mundial-12, transformou um punhado de jogadores contestados em um elenco forte e vencedor.

Enxergou no momento exato que deveria trocar o goleiro e mudar o esquema tático, passando a atuar com um jogador entre os zagueiros adversários e quando todos pediam o retorno do esquema de jogo da Libertadores, sem um homem de referencia, preferiu apostar em Guerrero e deu no que deu. Timão Bicampeão Mundial de Clubes da FIFA.

CORINTHIANS BICAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES DA FIFA 2000 - 2012


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Vice da Conmebol se contradiz e afirma que Sul-Americana não acabou

Apesar de declarar o São Paulo campeão da Copa Sul-Americana em seu site oficial, a Conmebol não descarta punições severas ao clube paulista por causa da confusão ocorrida nos vestiários do Morumbi no intervalo da partida desta quarta-feira - a pena pode ser perda de pontos e, consequentemente, do título. Alegando que a última palavra fica com a direção da Confederação, o vice-presidente Eugenio Figueredo sequer referendou a decisão do árbitro chileno Enrique Osses de encerrar a partida - ele explica que o jogo foi apenas "suspenso".

– O juiz não pode finalizar nenhuma partida, apenas suspender. É a Confederação que decide. Esperamos os informes da polícia para estudar as possíveis punições. A última palavra não está dita – disse Figueredo, em entrevista à rádio uruguaia 1010 AM. Curiosamente, foi o próprio Figueredo quem disse à TV Globo, no gramado do Morumbi, que, com a desistência do Tigre, o Tricolor era o campeão.

O regulamento da Copa Sul-Americana tem uma brecha que pode tirar a taça do São Paulo, mas isso só ocorreria se fosse comprovado que os tricolores iniciaram a confusão generalizada nos vestiários. Sem imagens, e apenas com testemunhos, a entidade não tem provas suficientes para anular a partida.

Para esses casos, a Conmebol usa o regulamento da Taça Libertadores como base para as outras competições continentais. O artigo 15.1 diz que se a partida for suspensa por causa da intervenção de espectadores ou por agressões cometidas contra o árbitro, assistentes ou equipe visitante, o clube local será castigado com a perda da partida em caso de culpa comprovada.

Por outro lado, o artigo 15.4 pode prejudicar o Tigre. Como a Conmebol diz ter garantido a segurança para os jogadores voltarem do intervalo, o clube argentino pode ser acusado de abandono de jogo. Se isso for comprovado, o Tigre perde os pontos da partida, pode levar uma multa pesada e ainda fica eliminado das próximas três competições continentais para as quais se classificar.

No entanto, a Copa Sul-Americana não deve sair das mãos do São Paulo. O presidente da Conmebol, Nicolas Leoz, esteve no Morumbi e até entregou a taça para os tricolores.
Todas essas decisões ficam a cargo do Comitê Executivo da Conmebol, formado por presidente, vice, e um diretor de cada país. O representante do Brasil é Marco Polo Del Nero, vice-presidente da CBF.
O São Paulo não teme qualquer sanção em relação à briga entre os seguranças tricolores e os jogadores do Tigre. Com total convicção de que foram os argentinos que iniciaram a confusão, o clube paulista apenas se preocupa com uma possível punição pela invasão de torcedores no gramado do Morumbi.
– Acredito que a preocupação seja com a invasão de campo. A confusão não vai trazer qualquer problema a nós, já que não fomos nós que iniciamos a briga – afirmou José Francisco Manssur, assessor da presidência do São Paulo.
Como o jogo acabou antes do previsto, o Tricolor não conseguiu organizar um cordão de seguranças que iria formar 15 minutos antes do término do duelo. Sem esse isolamento, ficou fácil para os torcedores pularem pelo fosso e invadirem o gramado. Os dois clubes têm três dias para relatarem suas versões dos fatos à Conmebol.
Nesta quinta-feira à noite, o site oficial da Confederação Sul-Americana emitiu uma nota oficial lamentando o ocorrido. O texto faz um resumo dos acontecimentos, mas é dúbio: explica que o São Paulo foi declarado campeão depois que o Tigre se recusou a retornar ao gramado. Em seguida, diz que aguarda a investigação dos incidentes e que vai punir "exemplarmente" os responsáveis.
Confira a nota oficial:
Investigar para esclarecer os acontecimentos e aplicar sanções
A Confederação Sul-Americana de Futebol lamenta profundamente o fato acontecido no dia 12 de dezembro, no estádio do Morumbi, na final da Copa Sul-Americana, um feito que castiga com extrema dureza o prestígio do futebol continental.
No aspecto esportivo, São Paulo FC e Tigre jogaram uma partida normal, com desdobramentos próprios de uma grande final.
O árbitro da partida, Sr. Enrique Osses, relatou em sua súmula que, após os 15 minutos de descanso, tentou persuadir por várias oportunidades a equipe do Tigre a voltar para continuar a partida. Além do tempo estipulado por regulamento, ele aguardou durante 35 minutos (na soma, 50 minutos) o retorno ao campo de jogo.
Diante da negativa dos jogadores do Tigre, que alegaram falta de garantias e agressões, o árbitro decidiu pôr fim à sua espera e aplicou o regulamento, determinando a conclusão do jogo com o resultado de 2 a 0, vigente até esse momento, e que significou a consagração do São Paulo FC como campeão do torneio.
Diante dos fatos, a Conmebol resolveu abrir um sumário informativo e está empenhada em reunir todos os informes das autoridades da partida e dos clubes envolvidos, assim como todos os elementos dos fatos ocorridos, com o propósito de construir com clareza a realidade dos acontecimentos, a fim de aplicar as sanções que correspondam a cada um.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

QUER SABER SE O TIMÃO VAI À FINAL DO MUNDIAL?

Eu também! Como queria ter algum mecanismo para saber se o meu Timão vai chegar às finais do Campeonato Mundial de Clubes. Mas, infelizmente essa resposta será conhecida apenas nesta quarta-feira, por volta de 10hs30 (horário de Brasília), o que é uma pena.

Não tenho essa resposta, no entanto, baseado nas últimas conquistas do clube, acredito que as chances são maiores do que a zebra pintar nas cores do africano Al Ahly Sporting Club. Fato que não seria inédito para um clube brasileiro. Quem não se lembra do fatídico Internacional 0 x 2 Mazembe e a dança do goleiro Kidiaba?

O Corinthians entra como franco favorito à classificação, status alcançado com as apresentações nas conquistas dos títulos brasileiro e da Libertadores da América. A segunda, de forma invicta e com vitória sobre o temido Boca Juniors da Argentina.

O time está bem entrosado, fruto de um longo trabalho, manutenção do elenco e uma pronta substituição das peças que por algum motivo deixou grupo.  A escalação prevista para a semifinal é: Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Danilo, Douglas e Emerson Sheik; Paulo Guerrero. Dos que estarão em campo, 73% atuam juntos desde 2011 e 55% desde 2010.

O Corinthians é um time que impressiona pela excelente regularidade, eficiência, determinação e garra que emprega em cada partida disputada. Raras foram às vezes que vimos um time apático, abatido e ser derrotado com facilidade. Equipe que sabe abafar a saída do adversário, na intermediária a dificuldade é imposta pelos ótimos volantes e a solidariedade dos atacantes quando a equipe não está com a bola. A defesa é firme e conta com dois ótimos zagueiros e a experiência de Chicão, ótimo nas coberturas e saídas de bola.

Não há nenhum craque que encha os olhos e nos motive a acreditar em alguma jogada extraordinária, como o Neymar no Santos, Cristiano Ronaldo no Real ou Messi no Barcelona. O time é coeso, solidário e muito eficaz, o que minimiza a ausência de um craque.

Emerson Sheik é um cara decisivo, mostrou que tem vocação para decidir campeonatos e é nele que a torcida confia quando pensa em jogada individual.

O adversário é antigo, vitorioso em seu território, possui uma grande torcida (estima-se 20 milhões), mas sem muita tradição em âmbito mundial. E é no imponderável fascinante do futebol que os “anti-corintianos” se apóiam. Esperam que a zebra (animal nativo da África Central e do Sul, mera coincidência) apronte para cima do Todo Poderoso Timão.

Pelos indícios e na teoria, o Timão deve passar com facilidade pelo time egípcio e vai à final para pegar o Chelsea (palpite da maioria, mas acredito no Monterrey). No entanto, o futebol é uma caixinha de surpresas. Abre o olho Timão!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

MUNDIAL DE CLUBES DA FIFA 2000! "O LEGÍTIMO"

E aí galera Apaixonada por Futebol!

Quando se dá início a algum torneio, imagina-se que todos os participantes terão o mesmo percentual de chances para vencer e ficar com o caneco. Isso desconsiderando aspectos técnicos, táticos, tradições, peso da camisa e qualidade da equipe.
Quando afirmo que o Mundial de Clubes da FIFA de 2000 foi o mais legítimo de todos, não me refiro a quem tenha levado o título, mas sim em relação a fórmula de disputa adotada para a ocasião.

Enquanto não era um troféu reconhecido pela Entidade máxima do Futebol, a Sra. Fifa, o campeão era definido em duelo envolvendo apenas duas equipes, as campeãs da Europa e da América do Sul, muitas vezes em jogo único. Por isso contestado acerca de Mundial ou apenas um torneio Intercontinental envolvendo os representantes de Europa e América do Sul, esquecendo que o mundo é composto por outros Continentes. O país sede do torneio não promovia nenhum representante para tentar evitar que o troféu saísse de seus domínios.

Em 2000, a FIFA se propôs a assumir a organização do certame e fez, até o momento, o torneio mais legítimo e justo da nova geração do Mundial de Clubes. Todos os oito envolvidos entraram na disputa com os mesmos 12,5% de chances para ficar com o título de melhor do mundo.

No grupo A: Corinthians, Real Madrid, Al Nassrs e Raja Casablanca; no Grupo B: Vasco da Gama, Necaxa, Manchester United e South Melborne jogaram entre si, os dois primeiros de cada grupo disputavam em partida única quem seria o campeão. “Infelizmente”, o Corinthians foi o campeão, pois com isso a polêmica foi instaurada e a contestação acerca da veracidade do torneio paira sobre o bonito troféu que decorra a sala do Parque São Jorge. Se fosse qualquer outro time a vencer, não haveria tanta polêmica.

No formato atual, movido pelos interesses dos grandes europeus, a irredutibilidade das entidades que organizam os campeonatos por lá que se recusam a adiar partida, evitando assim que time classificado se prepare melhor para a competição, os considerados maiores entram em fases mais avançadas, jogam menos e, portanto, têm mais chances de ficar com o título.

Os menores, precisam se desdobrar, jogar mais partidas para chegar as quartas, semi e final. Como aconteceu em 2010, quando o Mazembe (Congo) surpreendeu o Internacional de Porto Alegre e conseguiu chegar à final contra a Internazionale de Milão, ficando com o vice-campeonato. Para esse feito inédito, o time congolês precisou passar por Pachuca do México e Inter (BRA), enquanto a Internazionale passou, apenas, por Seongnam da Coréia do Sul.

Fazendo uma conta rápida, vemos a diferença de percentual de chances para os sete participantes da edição 2012 (igual as edições a partir de 2005):

Clubes que disputaram o play-off: 14,29%
Sanfrecce Hiroshima (JAP) e Auckland City (Nova Zelandia) fizeram a primeira partida nessa quarta-feira (06), às 08h30 (horário de Brasilia), e os japoneses levaram a melhor, venceram por 1 a 0 e vão encarar na próxima fase Al-Ahly do Egito. O vencedor desse duelo se credencia para enfrentar o Timão na fase semifinal do torneio.

Clubes que entrarão na segunda fase: 16,67%
Al-Ahly do Egito, Ulsan Hyundai da Coréia do Sul e Monterrey do México.

Clubes que entrarão na semifinal: 25%
Corinthians (BRA) e Chelsea (ING).

Em minha humilde opinião, para ser uma competição justa com todos os participantes, acredito que deveriam definir um oitavo participante (poderia ser o atual campeão) e iniciar o torneio em fase de quartas de finais (mata-mata). Assim todos teriam o mesmo percentual de chances e a possibilidade de jogar três partidas.

Com essa ação, o torneio ficaria mais emocionante e justo.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

ACABOU O BRASILEIRÃO-12! QUAL O MELHOR FORMATO? PONTOS CORRIDOS OU MATA-MATA?

E aí galera Apaixonada por Futebol!

Fluminense campeão, Fred artilheiro e Palmeiras rebaixado, esses são os destaques que vão marcar esse torneio. 

O Tricolor carioca entrou no G4 na oitava rodada, não saiu mais, conquistou o posto mais alto na vigésima segunda e não soltou o osso até o último momento. Conquistou o troféu com três rodadas de antecedência e de quebra ainda contou com o artilheiro maior do campeonato. Fred perseguia esse posto desde o ano passado quando foi vice-artilheiro com 19 gols, perdendo apenas para Borges, com as ótimas atuações e o titulo, provavelmente também será eleito o melhor do torneio.

O Verdão foi rebaixado pela segunda vez com duas rodadas de antecedência. Na trigésima sexta rodada com o empate em 1 a 1 com o Flamengo, o time de Gilson Kleina se credenciou a disputar a serie B em 2013. Fato que se repete ao que aconteceu em 2002, dez anos atrás.

Com tantos acontecimento prematuros, senti saudades dos tempos em que a disputa era feita no sistema mata-mata. A última rodada, diferente dos últimos três anos, perdeu em emoção, disputa, vontade e volume nas partidas, devido a inexistência de objetivo da maioria das equipes. Ingredientes que faltaram e possibilitaram que a CBF alterasse datas de clássicos como aconteceu nas duas últimas rodadas. 

Corinthians e Santos, Vasco e Flamengo, Flamengo e Botafogo e Santos e Palmeiras jogaram nos último sábados para atender a vontade das emissoras de TV que ficariam sem exibir nada, uma vez que todos os jogos estavam marcados para os domingos às 17hs.

Emoção mesmo apenas nas partidas que envolveram Bahia, Portuguesa, Sport, Grêmio e Atlético -MG. Os três primeiros disputavam para não ocupar a última vaga do rebaixamento e os outros dois para ficar com o "vice" e não disputar a pré-libertadores. Ao termino das partidas, Sport foi rebaixado e Atlético - MG fica com o segundo lugar e a vaga direta para a fase de grupos da Liberta. Fora isso, mais nada.

Sempre fui adepto ao formato mata-mata, tanto é que prefiro assistir uma Copa do Brasil, Sulamericana, Libertadores ou qualquer outro que envolva esse sistema a me prender a torneios em pontos corridos.

O Campeonato Brasileiro mais emocionante que me recordo aconteceu em 2002, quando o time santista se classificou na oitava colocação e saiu campeão sobre o Corinthians, terceiro na fase classificatória. As partidas finais foram um verdadeiro show, com direito a pedaladas de Robinho.

Muitos dizem que o sistema pontos corridos é o mais justo, mas para mim não valoriza a competição. Precisamos ficar torcendo para que nenhuma equipe dispare e fica com o caneco antecipadamente e que a disputa se arraste para as últimas rodadas como aconteceu em 2009, 2010 e 2011. 

Por tudo isso sou fã do sistema mata-mata. E você, qual prefere?

sábado, 1 de dezembro de 2012

GRUPO DA MORTE! ISSO SIM É TESTE!

E aí galera Apaixonada por Futebol!

Se a CBF não marcou amistosos com seleções do alto escalão para submeter os comandados de Mano Menezes a testes a altura de nosso futebol, o destino tratou de mudar essa escrita e colocou México, Japão e Itália no caminho da nova família Scolari antes de chegar à Copa do Mundo de 2014.
Hoje foi realizado o sorteio para as chaves da Copa das Confederações 2013, que terá início no dia 15 de junho de 2013 com o jogo inaugural entre a anfitriã e a seleção japonesa, em Brasília.
O grupo B é composto por Espanha, Uruguai, Taiti e o representante africano à definir.

O grupo do Brasil é considerado por muitos o da morte, Ronaldo mostrou preocupação e declarou que o mais perigoso dentre os adversários é México e disse: Como grupo é difícil, principalmente pela presença do México. A gente tem enfrentado eles algumas vezes e não tivemos bons resultados, perdemos a medalha de ouro... Mas independente do Grupo da Morte, que pode ser chamado assim porque é difícil, temos que torcer para chegar bem. Se o Brasil chegar bem não vai ter problema para passar - disse em entrevista à TV Globo.

Felipão demonstrou que gostou do grupo e declarou: Representa uma possibilidade de nos reencontrarmos. É mais uma possibilidade que temos de ver onde estamos errando e é um rival importante em relação a uma classificação. Vamos nos preparar melhor do que contra qualquer outra equipe.

Sou da seguinte opinião: O grupo é ótimo para submeter nossa seleção a um teste de verdade, nada de encarar times mediocres e sem qualidade. Agora vamos enfrentar equipes prontas e campeãs. O Brasil precisava disso e a CBF não queria colocar adversários bons para não causar má impressão aos torcedores, tanto é que quando encarou times fortes, perdeu e mostrou as fragilidades.

O grupo é perigosíssimo, mas não tenho dúvidas que o Brasil, nas mãos de Felipão, começará a apresentar um bom futebol e vencerá esse torneio em final diante da Espanha. Felipão conseguirá trazer o povo (novamente) para perto da seleção e fortalecerá o equipe para o Mundial.

Qual a sua opinião?