sábado, 30 de abril de 2011

SANTOS PASSA MAIS UMA VEZ PELO SÃO PAULO

Igual aconteceu em 2010, o Santos vence o São Paulo, em pleno Morumbi por 2 a 0 e elimina a possibilidade de título para o Tricolor. Santos faz o que os outros adversários não estavam conseguindo fazer e com gols marcados por Elano e Ganso elimina o São Paulo mais uma vez na semi final.

O palco foi o mesmo Morumbi que abrigou shows de Shakira, Iron e U2, mas dessa vez foi usado para a apresentação dos meninos da Vila. O adversário era a mesma equipe que passou pela Portuguesa, sem merecer, a Lusa foi superior. E da mesma forma passou pelo Goiás.

Dessa vez não teve jeito, não teve sorte e nem futebol para vencer os meninos da Vila. Neymar logo com dois minutos de jogo mostrou suas espinhas, rouba a bola de Alex Silva (que quis inventar) e acertou uma bola na trave de Rogério Ceni, méritos para o goleiro que desviou antes. Léo recebeu de Ganso e também exigiu boa intervenção do goleiro, em outra boa jogada pela esquerda.

Mas o São Paulo passou a atacar e levar perigo ao gol santista, Rafael foi um grande personagem no primeiro tempo. Praticando ótimas defesas, cheguei a pensar que o São Paulo levaria mais essa vitória. Dagoberto teve duas ótimas oportunidades, numa delas, fez uma linda jogada pela direta, passou pelos defensores e chutou no contra pé, mas Rafael mais uma vez impediu o gol que poderia mudar a história do jogo. 

O Tricolor insistia em jogadas pelas laterais, bons arremates de fora da área, mas abusava em perder gols. Infelizmente o primeiro tempo acabou. Para o Paulo Cezar Carpegiani, se não tivesse acabado, o resultado seria outro:

- Se o jogo continuasse como no primeiro tempo, fatalmente teríamos mais chances de vencer - disse Paulo Cesar Carpegiani em entrevista coletiva.

Mas infelizmente tudo mudou e Muricy foi ousado e tirou um atacante, Zé Eduardo sai para a entrada de Bruno Aguiar. Zagueiro!?

Com isso deu mais liberdade a Elano que passou a encostar mais nos atacantes, mas confesso que chamei o técnico santista de burro.

Em jogada pela direita, um cruzamento e não tinha nenhum atacante de ofício para encostar o pé na bola e colocar para dentro. Só que o cara é mestre e sabe o que faz, não é a toa que é um dos melhores técnicos do país.

O Santos passou a dominar as ações da partida, não deixou o São Paulo levar perigo ao seu goleiro, que cai entre nós, já havia trabalhado muito no primeiro tempo.

Com o domínio e cadenciando a partida, Ganso e Elano, com a ajuda de seus fieis laterais, passaram a investir em bolas aprofundadas para corrida de Neymar.

Então, pela esquerda veio o desequilíbrio. Bola para Neymar que vai até a linha de fundo e toca para Ganso. Ai a inteligência fez a diferença, Ganso espera e cruza para Elano tocar para o fundo do gol e corre para os braços da Torcida Jovem. Rogério Ceni nem se mexe.

A inteligência precisava ser premiada, não demorou muito e em mais uma ótima jogada de Ganso, que achou Neymar na corrida entre os defensores do Tricolor. O atacante ganha na corrida, mesmo tocado pelo zagueiro, continua a jogada, perde o angulo e... para, pensa, espera e serve o grande amigo. Ganso chega e bate seco, mais uma vez Rogério Ceni nem se mexe. Mas Ganso se mexe e vai comemorar o gol que selou a vitória santista.

Mais uma vitória da inteligência, Muricy mostrou que é o melhor técnico do país e sabe trabalhar. Desde quando um técnico precisando vencer, tira um atacante e coloca um zagueiro? Mas foi isso que fez a diferença nessa tarde. Quando tirou Zé Eduardo e colocou Bruno Aguiar, deu mais liberdade a Elano e Ganso, os caras marcaram e deram a vitória ao mestre.

Antes do apito final, Neymar se deu ao luxo de perder um gol cara a cara com o gigante Rogério Ceni. O goleirão se agigantou diante do garoto que chutou por cima do gol.

Com a vitória o Santos se credencia a conquistar o Bicampeonato Paulista, ano passado venceu o São Paulo na semi e foi campeão sobre o Santo André.

Agora espera a definição do adversário.

Palmeiras e Corinthians disputarão amanhã a segunda vaga na final do Paulistão 2011.

PAULISTÃO: AGORA O BICHO VAI PEGAR

Foram necessárias dezenove rodadas na fase classificatória e mais quatro nas quartas de final para que chegássemos à fase mais emocionante desse campeonato Paulista. Podemos dizer que já era esperado que esses times chegassem a essa fase.

Última semifinal que contou com a presença dos quatro grandes foi na edição de 2009, ano em que o Corinthians de Ronaldo e cia conquistou o caneco de forma invicta. Dois jogos de muita magia, com direito a gol de placa na Vila Belmiro, marcado pelo então "dono do Timão", Ronaldo Fenômeno. 

Mas agora o ano é 2011, Ronaldo se aposentou, Ganso quer sair do Santos para ir jogar na Europa, Lucas é o "cara" do São Paulo e Valdivia é o mágico do Palmeiras. Mais uma vez teremos o prazer de ver os quatro maiores de São Paulo em uma semifinal que promete muitas emoções.

Diferente de 2009, será disputada no sistema "mata", isso mesmo, só "mata, jogo único. Se perder, não terá outra chance para chegar as finais. 

Sábado, às 16 h, o São Paulo recebe o Santos no Morumbi e no domingo, mesmo horário, o Palmeiras "recebe" o Corinthians no Pacaembu.

COMO CHEGARAM ATÉ AQUI?

São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos fizeram um campeonato muito constante, não perderam a liderança de vista e oscilaram nas primeiras colocações, proporcionando uma verdadeira "dança da liderança". 

O time que mais vezes esteve no posto de líder foi o Palmeiras, mas na última rodada bobeou, sofreu a segunda derrota e permitiu que o São Paulo passasse a sua frente, terminando em segundo lugar.

Na segunda rodada já estavam entre os oito primeiros e não saíram mais. A partir da décima segunda rodada passaram a trocar as primeiras colocações, se mantendo assim até a última rodada.

CONFRONTOS DA PRIMEIRA FASE:

Santos 2 x 0 São Paulo - 5ª Rodada - 30/01 - Arena Barueri
Palmeiras 0 x 1 Corinthians - 7ª Rodada - 06/02 - Pacaembu
Corinthians 3 x 1 Santos - 9ª Rodada - 20/02 - Pacaembu
São Paulo 1 x 1 Palmeiras - 10ª Rodada - 27/02 - Morumbi
São Paulo 2 x 1 Corinthians - 16ª Rodada - 27/03 - Arena Barueri
Santos 0 x 1 Palmeiras - 17ª Rodada - 03/04 - Vila Belmiro

SAN - SÃO: O CLÁSSICO AMIGÃO

As equipes estão em um momento de muita graça. O São Paulo passou pelas oitavas de final da Copa do Brasil e é serio candidato ao titulo e ao retorno a Libertadores. O Santos viveu o milagre da classificação na Libertadores, conseguindo a classificação nas últimas duas rodadas e já venceu a primeira partida contra o América do México, em jogo valido pelas oitavas de final.

Neymar, Elano e Ganso vivem um momento extremamente especial. Mesmo com a possível saída de P. H. Ganso, o garoto está focado no Santos e vem apresentando o melhor do futebol, tudo bem que não é aquele apresentado antes da operação. Marcou o gol que levou o Santos a vantagem sobre o América.

Elano é o artilheiro da equipe e Neymar é o "dono do Santos", o cara domina mesmo. Dorival Jr. que o diga!

No São Paulo, o "cara" do momento não estará em campo. Lucas é o grande desfalque tricolor, sem ele, a "responsa" passou para as costas de Dagoberto, o Dagol. Marcou o gol que garantiu a vitória tricolor sobre o Goiás, na Copa do Brasil e tornou-se referencia dessa equipe.

Ilsinho vem sendo utilizado pelo meio e vem dando conta do recado, marcou gols importantes nas últimas partidas e dá boa velocidade ao time. Unindo velocidade e habilidade, crava duvidas sobre a cabeça de Paulo Cesar Carpegiani, que deve se perguntar: "O que vou fazer quando o Lucas voltar?"

Carlinhos Paraíba, com ótimas apresentações, trazendo segurança a defesa e apoiando muito bem o ataque, passou a ser fundamental no esquema tático, é o motorzinho.    

Expectativa de espetáculo no maltratado gramado do Morumbi. Se nenhum jogador santista "escorregar", vai dar Santos.

As duas equipes são muito velozes e apostam no contra-ataque, mas o Santos leva vantagem no quesito habilidade. Contando com Neymar e Ganso, o peixe vai para cima do tricolor.

No ano passado se encontraram, também na semifinal, com duas vitórias santistas (3 x 2 e 3 x 0).

DERBY: CLÁSSICO DOS CLÁSSICOS

Considerada a oitava maior rivalidade do mundo, Palmeiras e Corinthians antes mesmo de entrar em campo já estão vivendo as polêmicas pré-clássico.

O jogo é no domingo, mas os corintianos estão chorando por conta do número de ingressos disponibilizados para a torcida. A carga de apenas cinco por cento é obrigatória para os visitantes, mas as diretorias a algum tempo atrás acordaram que em todos os jogos seria meio a meio. Diante de uma possível desvantagem por jogar na considerada casa corintiana com as arquibancadas dividas, a diretoria palmeirense fez valer o estatuto e não observou o acordo amigável.

Para os corintianos não chorarem sozinhos, os palmeirenses se incomodaram com o nome do arbitro para a partida e passaram a chorar no ouvido da Federação Paulista de Futebol. Paulo Cesar de Oliveira foi sorteado para apitar, mas não traz boas recordações, por isso o chororô.

Até um drible intitulado de "chute no vazio" está sendo motivo de polêmica e discussões. Muito usado pelo "mago" Valdivia e considerado por alguns uma forma de menosprezo ao adversário.

Mas deixando as polêmicas de lado, vamos falar de futebol, afinal de contas, polêmica é para quem ganha com isso.

Mesmo o mando sendo do Palmeiras e apenas cinco por cento da carga para os corintianos, o jogo será realizado na considerada casa do Timão. Pacaembu é o palco, como na primeira fase, mas na ocasião a arquibancada estava dividida.

O Corinthians vai a campo com a responsabilidade de manter uma invencibilidade de 14 clássicos no Pacaembu. A última derrota foi em 2006, quando perdeu para o Santos pelo placar de 3 x 0. Além disso, briga para salvar o primeiro semestre que foi arruinado pelo Tolima, quando eliminado da Taça Libertadores.

O Palmeiras, na opinião da maioria dos críticos, é o grande favorito. Com uma zaga muito consistente e muito bem montada por Felipão, assumiu o posto de time mesmo vazado da competição, sofreu apenas nove gols em todo o torneio e ainda conta com as investidas de Thiago Heleno ao ataque.

Kleber, mesmo perdendo três pênaltis seguidos se coloca a disposição do técnico em uma possível decisão nos pênaltis. O atacante atuando pelo Palmeiras, nunca marcou um gol no time alvinegro, mas garante que isso não vai fazer diferença, para ele o que importa é a vitória do verdão.

Tem que ter magia. O chileno Valdivia é o responsável por municiar o ataque. Jogador muito perigoso e habilidoso. 

Outro que poderá fazer a grande diferença é Marcos Assunção, jogador que cobra muito bem falta e tem um bom passe, melhor a defesa corintiana não abusar nas faltas.

Em 2003 se encontraram na semifinal do Paulista e o Corinthians levou a melhor, com um empate e uma vitória (2 x 2 e 4 x 2) se classificou para a final, passou pelo São Paulo e sagrou-se campeão. Liédson estava presente na ocasião e não passou em branco, marcou nas duas partidas.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

SÃO PAULO: CLASSIFICAÇÃO FRIA

Por AIVAN MOURA
Fala galerinha futebolística...
O segundo e decisivo confronto entre São Paulo e Goiás por uma vaga na próxima fase da Copa do Brasil não poderia ser num palco mais típico. O grande Morumbi, machucado com a série de shows, dificultando o show para o qual foi criado, o futebol, e claro, se estamos na terra da garoa, São Pedro não aliviou desta vez e mandou logo um dilúvio. Um balde de água fria nas esperanças do Goiás voltar pra casa com a classificação.
As duas equipes não começaram bem a partida, de certa forma compreensível pela situação do gramado e a chuva que caiu forte em São Paulo nesta noite de outono. Mas o que se viu foi um Goiás sem muita atitude, parecendo desanimado, talvez já prevendo o resultado que se escrevia no decorrer do jogo.
Em uma bola despretensiosa, sem chance alguma de se criar algo, já quase saindo perto da bandeirinha de escanteio, a esquerda da meta do Goiás, após uma corrida (desnecessária) o goleiro Harlei sofreu uma séria lesão muscular, obrigando o técnico Artur Neto a mexer, e entrou Pedro Henrique, que fez algumas boas defesas, principalmente em bolas aéreas.
Aos 19 minutos da etapa inicial, em uma má reposição de bola pela zaga do Goiás, combinado com a escorregada do volante Zé Antonio, Carlinhos Paraíba limpou o lance e tocou cruzado para quem?... Dagoberto!!!... alguém “chuta” o que aconteceu?!?!..Gol do tricolor paulista, gol da classificação, gol do carrasco Dagoberto que, mesmo não tendo as melhores condições para trabalhar, só precisa de uma chance pra guardar o seu e correr pro abraço.
Aos trinta minutos, ainda do primeiro tempo, veio a jogada que deixou todos os são-paulinos de cabelo em pé.
Em cobrança de falta alçada na área por Marcelo Costa, em uma saída pífia de Rogério Ceni, a bola passou por todo mundo, e inexplicavelmente, passou também por Ernando do Goiás, que estava sozinho, mas não dominou a bola, que foi pela linha de fundo.
E assim se escreveu o primeiro tempo do certame (fui longe agora hein! (risos)).
Logo no início do segundo tempo o Goiás teve uma ótima chance de empatar, mas Oziel, sozinho, só tendo o Rogério à sua frente, chutou por cima.
Com as saídas de Rhodolfo (machucado), Ilsinho e Marlos, entraram em campo Xandão, Fernandão e Rivaldo que, mesmo não sendo mais aquele dos tempos áureos, se mostrou criativo com alguns belos passes, não sendo tão bem aproveitados pelo ataque do São Paulo.
O jogo não foi um grande espetáculo, mas vale comentar o bom público de mais de 30 mil espectadores.
Fico por aqui e que venha o Hawaii “Brow”.

terça-feira, 26 de abril de 2011

TOM DE PALPITE: “SÓ OS MELHORES FICARÃO”

Nessa terça-feira, teremos o início da fase de “mata-mata” da Taça Libertadores da América e a conclusão das oitavas de final da Copa do Brasil. Os jogos desse meio de semana se inicia no Olímpico, em Porto Alegre, com o jogo entre Grêmio e U. Católica do Chile, pela Libertadores. E o termino não será em outro estado, a 132 km do Estádio do Grêmio, o mesmo Rio Grande do Sul receberá a partida de volta da Copa do Brasil, entre Caxias e Coritiba, no Estádio Centenário, na quinta-feira às 19:30.

Aproveitando essa enxurrada de jogos: jogo na terça, quarta e quinta-feira. O Tom de Bola já se antecipou e preparou seus palpites e está confiante em vários acertos. O mais difícil será acertar os resultados da Taça Libertadores da América. As equipes estão mais equilibradas e a força do mando de campo  deve prevalecer nesses primeiros jogos.

Grêmio, Santos e Fluminense receberão em casa Univer. Católica, América do México e Libertad, respectivamente. Não acredito que nenhum dos visitantes tenha força para tirar pontos dos anfitriões, com exceção ao América, que fez ótima campanha na primeira fase e esta com um time muito bem montado.

Cruzeiro e Internacional sairão de seus domínios para encarar Once Caldas e Peñarol, respectivamente. Contra o tinhoso Once Caldas, mesmo que tenho sido o último classificado, leva sempre perigo aos times brasileiro. Jogando em casa deverá partir para cima do time brasileiro e cedera o contra ataque, não vejo outro resultado, a não ser a igualdade.

Internacional vai ao Centenário encarar o Peñarol. Vocês devem estar se perguntando se estou louco, vitória do Inter?

Isso mesmo!!! Acredito que o Inter saia do Centenário com uma ótima vitória e praticamente classificado.

Pela Copa do Brasil o Flamengo vai ao Ceará e encara pelo jogo de volta o Horizonte. Na Primeira partida, o time cearense arrancou um empate em 1 a 1 e vai para o segundo jogo, em casa, podendo empatar sem gols, que se classifica. Mesmo oferecendo bastante resistência no Rio de Janeiro, não acredito em zebra nessa partida. O Flamengo deve vencer apertado, mas sairá do Ceará classificado para a próxima fase.

No jogo passado, no mesmo estádio que o Flamengo vai encarar o Horizonte, o rebaixado Grêmio Prudente perdeu por 2 a 1 para o Ceará. Agora é a vez do Prudente receber o Ceará e acredito que o gol marcado fora de casa pode dar animo aos rebaixados e com uma vitória simples levar a classificação.

Coritiba e Vasco só perderão essa classificação de uma catástrofe acontecer. Com os resultado alcançados nas partidas de ida é praticamente impossível o Caxias e o Náutico reverterem à situação.

São Paulo venceu a primeira fora de casa pelo placar mínimo e joga em casa pelo empate. Acho que mesmo sem Lucas o Tricolor vença mais essa e avance para as quartas de final, onde o Avaí o aguarda.

Existe a possibilidade de o São Paulo promover a reestréia de Luis Fabiano, porém P. C. Carpegiani ainda não confirma a presença do atacante.

Confira meus palpites, deixe um comentário com o seu e vamos ver que mais acerta.

domingo, 24 de abril de 2011

SÃO PAULO PASSA PELA PORTUGUESA E VAI ENCARAR O SANTOS

Por AIVAN MOURA


Olá galerinha futebolística...

Falar de São Paulo e Portuguesa é sempre complicado porque é um clássico e a Portuguesa tem minha simpatia desde sempre, por sua história e por fatos pitorescos que remetem aos bons tempos onde o futebol era paixão acima de dinheiro, mas enfim. Deixo aqui também a lembrança que eu tenho do grande Canindé, casa da Portuguesa, onde vi uma das minhas bandas favoritas pela primeira vez, os alemães do Scorpions (Vale como dica pra quem quer ouvir o bom e velho rock n´roll).

Voltemos ao futebol...
Vamos falar desse clássico que garantiu ao São Paulo a terceira vaga no mata-mata do paulistão, junto com Corinthians e Santos, já classificados.

Pelo inicio do jogo, com o São Paulo criando mais, chegando ao campo da Portuguesa com vontade, achei sinceramente que seria um jogo fácil, mas estamos falando da portuguesa e tudo pode acontecer, até eu estar errado (difícil hein) (risos).

De certa forma esse jogo parecia uma partida de xadrez, um estuda daqui, o outro estuda dali e nada de muito excitante acontece. Uma ou outra jogada mais bonitinha de um ou outro jogador. Mas não quero jogadas bonitinhas por nada. Quero Gols.

Aos 40 do primeiro tempo os deuses me ouviram.

Em jogada mais velha que a minha vovozinha, mas muito funcional, devo admitir, Jean cruza para trás e Ilsinho usa a cabeça pra fazer o primeiro do São Paulo.

Depois disso não havia o que esperar além do fim do primeiro tempo.

Com o que se viu no primeiro tempo, a Portuguesa voltaria com muito mais vontade, tentando criar algo, já que precisaria pelo menos do empate para tentar ganhar a vaga nos pênaltis, enquanto isso o São Paulo, parecendo estar satisfeito com o resultado - odeio quando meu time acha que tá bom – fica com esses toques de bola que dão sono.

E aqui merece um desabafo como são-paulino e amante do futebol ofensivo. Carpegiani, por que tirar o Marlos e colocar um zagueiro num jogo que a Portuguesa não fazia nada que levasse perigo ao gol do Rogério??? Alguém pode me explicar???.

Com essa mal fadada mexida do técnico são-paulino o time ficou ainda mais lento do que já estava e a Portuguesa viu ai a chance de tentar algo e até me deixou com frio na barriga com uma venenosa cabeçada de Luiz Ricardo depois de um escanteio levantado na área. Rogério trabalhou, e no puro reflexo, salvou o que seria o empate da Lusa e sabe se lá o que teria acontecido depois.

Mas jogando contra um time que tem Dagoberto no elenco, em minha opinião, o melhor jogador do São Paulo, se não do campeonato, não pode dar bobeira, e foi o que aconteceu. Dagoberto veio de trás, pela esquerda, sozinho, e no toque perfeito de Ilsinho, com um chute colocado no canto, chegando a bater na trave antes de entrar, o artilheiro do São Paulo marca e comemora. Depois foi só administrar.

Saldo do Jogo:
Dois gols do São Paulo
Dois pênaltis (CLAROS) não marcados a favor do Tricolor
Muitos minutos de jogo morno
E um zagueiro que só gosta de ser malandro. Gosta de bater, mas fica nervosinho quando apanha.

PAULISTÃO: TUDO NORMAL

Santos passa pela Ponte Preta com gol de Neymar e se garante na semi final. Liédson e Willian voltam a marcar e garantem a classificação para o Corinthians diante do Oeste.

COM GOL SOLITÁRIO DE NEYMAR, O SANTOS PASSA À PONTE

Ponte Preta e Oeste fizeram muito bem sua parte de coadjuvante, brigaram, lutaram, deram trabalho para o protagonistas, mas não deu. Com honra e muito merito, agora é a hora de tirar seus times de campo. 

No jogo da Vila Belmiro, o Santos se deixou assustar no começo da partida, a Ponte Preta dava indícios de que ia aprontar mais uma vez sobre um time grande, mas não teve exito. O primeiro bom lance foi para o visitante, mas Rafael não permitiu que o final feliz do Santos fosse arruinado. 

Com duas equipes que tem como principal característica a velocidade, só poderíamos esperar um jogo com muita correria. 

Mas o Santos só passou a ter domínio da partida aos 13 minutos do primeiro tempo e aos 20, em ótima jogada de Neymar, que tirou dois zagueiros da jogadas e chutou firme para marcar o primeiro e único gol do jogo.

E o Santos continuou a levar perigo ao gol de Bruno em bolas paradas, cobradas por Elano.

Mas no segundo tempo a Ponte Preta voltou disposta a estragar a classificação do Santos. Chego a pensar que foi mais time que o Santos e mereceu o empate, mas tudo está arrumado para os quatro grandes na semifinal. Não estou dizendo que houve algum tipo de erro que prejudicasse a Ponte, mas a superioridade, técnica e entrosamento dos grandes vão falar mais alto nessa reta final.

A Ponte perdeu para um grande, justamente quando não deveria perder, nas quartas de final. Mas não sairá de cabeça baixa, jogou dignamente, foi aguerrida, lutou e brigou, mas sem dar ponta pé. Só que o Santos foi mais competente, em um das oportunidade que teve, marcou e levou a classificação.

Neymar, Ganso e Elano foram as peças chaves para a vitória santista. Neymar levou muito perigo, como sempre, sempre alternando jogadas pela direita e esquerda. Paulo Henrique Ganso é realmente o maestro dessa equipe, será uma grande perda. E Elano em suas jogadas mais centralizadas, cobranças de falta e agora na mão de Muricy, voltando para marcar.

Fui uma partida muito bem jogada pelas duas equipes, mas não podemos deixar de enaltecer essa equipe muito bem montada pelo técnico Gilson Kleina.

Sem duvida nenhuma a Ponte Preta é o melhor time do interior e mereceu estar entre os oito melhores do Paulistão. Alguns críticos consideram como zebra, mas olhem o retrospecto desse time e verão que se fosse para uma final não seria nenhuma zebra. Isso ficou claro nas declarações de alguns jogadores do Santos:

"A Ponte não chegou às quartas de final à toa.
Mostro isso no jogo.
Dificultou muito a nossa vida.
Eles marcaram muito, correrem.
Vencemos porque conseguimos nos igualar na força de vontade"
Léo, lateral do Santos

COM GOLS DE LIÉDSON E WILLIAN O CORINTHIANS PASSA PELO OESTE

No Pacaembu, o Corinthians dominou, sem exagero, praticamente toda a partida. Se permitiu levar o gol, num chute despretensioso de Fábio Santos, que contou com a falha de Julio Cesar. 

O jogo começou com a primeira de duas finalizações do Oeste, Julio Cesar pratica ótima defesa. Dai em diante o Timão assumiu as redias da partida e passou a atacar alternado, ora pela esquerda, ora pelo meio e ora pela direita. E foi pela direita que saiu o primeiro gol, o gol que deu a artilharia do Campeonato para Liédson, sem marcar desde 23 de março, quando marcou na vitória contra esse mesmo Oeste.

Bruno Cesar numa de suas melhores partidas no ano, se deu ao luxo de errar dois gols, detalhe, sem goleiro e apenas defensores em cima da linha, mas o cara jogou muito. 

Dentinho de tanto esforço e duas bolas que deixou Liédson na cara do gol, saiu de campo na maca, o prata da casa passou mal. Não por menos, o cara correu tudo que podia correr, será que a Samambaia estava no Pacaembu?

Paulinho, a cada dia que passa vem se tornando um jogador muito útil e indispensável no esquema tático. Sempre dando opção no ataque e deu o passe para o gol, que abriu as portas para a classificação.

Liédson foi muito bem na jogada do gol, em ótimo passe de Paulinho, voltou a marcar e assumiu a liderança da artilharia com 11 gols. Teve mais oportunidades, mas não conseguiu converter em gol. 

Ralf, o que dizer de uma cara que corre, briga, faz ótimas coberturas e ainda se arrisca no ataque. Essa tarde fui um guerreiro e não deu chances ao inimigo. Em duas belas aproximações no primeiro tempo foi muito perigoso e quase marcou.

Alessandro, sem duvida é o retrato desse time, sempre presente no ataque é se desloca muito bem, dando muita opção para os campanheiros. Não tem medo de adiantar e ir para o ataque, foi muito útil, prendeu o lateral do Oeste e impediu seus avanços. Em um belo chute no segundo tempo, obrigou o goleirão do Oeste a praticar excelente defesa e em outra oportunidade pela esquerda, se a bola não bate na zaga, seria o segundo do Timão.

Mas o cara que tem que ser enaltecido é o que substituiu Dentinho. Willian esse foi o cara e grande responsável pela classificação. Entrou e foi logo buscando jogo, em boa bola de Bruno Cesar, já foi mostrando que veio para decidir, mas na batida a bola passa a esquerda do gol. Mas quando o passe foi de Chicão, ele recebeu, deu um drible da vaca e com um lindo chute, marcou um GOLAÇO. Gol que garantiu a classificação. Mesmo sendo o cara do jogo, ainda assim é modesto em sua declaração: 

"Fui feliz na jogada, recebi o passe, 
fiz grande uma grande jogada e pude finalizar as redes.
Foi um gol bonito.
É fruto de um trabalho.
Não falo só do Willian, mas de todo o grupo.
É uma equipe muito forte, um grupo maduro e que tem juventude."
Willian, atacante do Corinthians

Dessa vez está para acontecer o normal, caso São Paulo e Palmeiras se classifiquem também. Teremos o que todos já estão prevendo, os quatro grandes na final. Mas não desmerecendo os pequenos, não teria graça, mais uma vez um pequeno aparecer na final, lutar e não conseguir superar o grande.

Agora só falta saber quem serão os adversários de Santos e Corinthians. Caso dê o que todos aguardam, teremos Santos e São Paulo, Palmeiras e Corinthians.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

AGORA É PRA VALER!!!

Todos nós sabemos que o novo formato do Campeonato Paulista foi pensado para evitar que os quatro grandes não ficassem fora da fase de mata-mata. Desde que o Paulista passou a ser disputado e quatro se classificavam para a semifinal, somente em 2009 os quatro grandes estiveram na disputa. Com medo que voltasse a acontecer e as receitas fossem baixas, a Federação Paulista desenvolveu o formato, onde os oito primeiros se classifiquem.

Com isso é praticamente impossível que um grande fique de fora. E esse ano só para contrariar os grandes ficaram nas primeiras posições. Assumiram a ponta na décima segunda rodada e ficaram trocando de posições até o termino da primeira fase.

Emoção só para os torcedores do chamados "pequenos", que sofreram com a possibilidade de não se classificar até a última rodada. Os Lusitanos quase ficaram de fora, mas na última rodada venceu o São Bernardo e o São Caetano perdeu para o Linense, garantindo assim a oitava vaga para as oitavas. 

Mas para dar seqüência na competição vai ter que passar pelo Tricolor Paulista. 

O São Paulo conta com a experiência e o faro de títulos de Rogério Ceni e da juventude de Lucas para superar a surpresa dessa edição. As equipes se enfrentaram pela oitava rodada e na ocasião o São Paulo venceu por 3 a 2, na casa do adversário.

Dessa vez acho que não vai dar para a Lusinha novamente. Não tem um grande elenco e o São Paulo vive, hoje, um de seus melhores momentos. Time bem entrosado, defesa segura e o principal tem um ótimo elenco que conta com Dagol e que vai fazer a diferença nessas finais.

O Mirassol chegou a vislumbrar as primeiras, na décima rodada chegou a ficar em primeiro, mas voltou a cair e se classificou em sétimo. Também não terá vida fácil para chegar a semi final. Vai encarar a melhor defesa do torneio, a do Palmeiras, sofreu apenas oito gol, marca excelente para um torneio de 19 partidas. 

Xuxa é um das armas do time de Mirrasol, bom na armação e é o cérebro da equipe, leva muito perigo no chutes de longa distancia. Mas como time grande, o Palmeiras tem varias armas e a principal, sem duvida, é sua defesa, que garantiu várias vitórias. O ataque funcionou pouco, mas deu para o gasto, foram apenas 28 gols, média de 1,47 por jogo. Kleber e Xuxa são os artilheiros das equipes com oito gols cada. O encontro na primeira fase, foi em Mirassol e o time da capital saiu com a vitória pelo placar mínimo.

Meu palpite para essa partida é dificuldade para o time de verde, mas não vai ter surpresa, vai dar Palmeiras.

Todos dizem que o time que deu mais sorte em relação a seu adversário, foi o Corinthians, que vai encarar o Oeste de Itapolis. Mas quando a coisa parece facil e todos relaxam, ai não sai boa coisa. Todos os corinthianos entraram o ano pensando em Libertadores, mas se esqueceram que precisava passar pela pré, para entrar na fase de grupos. 

"Fácil, vencer o Tolima é fácil."

Frase maldita, idéia idiota, mas o Tolima não quis nem saber que do outro lado estava o Corinthians e tratou de acabar com o sonho alvinegro. Esse é mais um 'mata', que alguns e outros devem estar pensando a mesma coisa, mas se lembre que do outro lado tem o mesmo número de jogadores. Se o Corinthians entrar em campo enxergando o Oeste como time 'pequeno' vai tomar na cabeça, mas se entrar enxergando um adversário forte, que teve meritos de chegar onde chegou, vence. E eu acredito que o técnico Tite tenho introduzido esse pensamento e o Corinthians passa para às quartas de final. Na primeira fase, o jogo foi no Pacaembu, pela décima quinta rodada e o Corinthians saiu com a vitória por três gols a zero.

Agora sem duvida nenhuma, o grande que pegou a maior pedreira, foi o Santos. Vai pegar a "macaca travessa", aprontou várias travessuras diante dos grandes na primeira fase. Venceu São Paulo, Palmeiras e Corinthians por 1 x 0, 1 x 0 e 2 x 1, respectivamente. A única equipe 'grande' que conseguiu tirar ponto da macaca foi o próprio Santos, que arrancou um empate em 2 x 2. Não acredito que tenha aprontando tudo isso na primeira fase, para na segunda ser desclassificada tão facilmente. Aposto num empate, mas não arrisco em ninguém nos pênaltis, é loteria. 

Confira meus palpites e deixe um comentário com os seus.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

A MULTIPLICAÇÃO DOS OITO PORCENTO DE CHANCES


Contrariando qualquer previsão, estatísticas e matemáticos do futebol. O Fluminense foi a campo nessa noite quase, praticamente, eliminado da Taça Libertadores da América.

Todos, inclusive eu, não acreditavam numa possível reação do time carioca nessa edição. Tristão Garcia com suas contas chegou a um número desanimador, apenas 8% de chances para a classificação.

O Fluminense precisava ganhar, isso é o de menos, pois confiava em suas forças, mas tinha que torcer contra por pelo menos um empate entre o Nacional e o América do México.

Ouvindo um programa de esportes pelo rádio, percebe que tudo depende do momento. O Fred de goleador passou a ser chamado de pipoqueiro e que não ia dar conta do recado, na noite em questão.

Mas o Fluzão foi a campo com “sangue nos zoio” e sem medo de cara feia. O palco era propicio para uma reversão. Por que? Você deve estar se perguntando.

No futebol, tem coisa melhor que conseguir alguma classificação, titulo ou que seja uma simples vitória, tendo os argentinos com adversário e, melhor ainda, dentro de seus domínios?

Não, né?

Então, foi assim que o Fluminense se credenciou para brigar, literalmente brigar, pelo titulo. Em uma partida de muita vontade, garra e principalmente superação, o Fluminense provou que pode sim e vai brigar pelo titulo.

Não adianta críticos falarem o que pensam, o jogo é resolvido dentro de campo. Dentro de campo toda e qualquer duvida é tirada e eliminada.

Na Argentina o time brasileiro dominou a partida, tomou susto, foi agredido, mas saiu com a vitória de baixo do braço e a classificação na mala.

Não sou Fluminense, mas tenho que abrir esse espaço para valorizar a classificação suada de uma equipe brasileira.

A nota triste fica para os antidesportistas que fizeram a algazarra ao termino da partida. Infelizmente existem pessoas que vieram para estragar o espetáculo.

Parabéns Fluminense!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

SÃO PAULO: MAIS UM PASSO PARA VOLTAR A LIBERTADORES

São Paulo joga comum jogador a mais desde os 25 minutos do primeiro tempo, jogo para o gasto e vence o Goiás no Serra Dourada. Com belo gol de Dagoberto, São Paulo dá um passo enorme para chegar as quartas de final da Copa do Brasil.


Por AIVAN MOURA
Siga pelo Twitter: http://twitter.com/AivanFotografo


Olá galerinha futebolística..


Voltei pra falar do glorioso tricolor paulista, mais uma vez.

Desta vez não vou dar uma de jornalista esportivo e narrar cada lance, cada gol feito, cada gol perdido, cada falta não marcada ou marcada injustamente, cartões acertados e/ou errados.

Hoje vou falar do que fez o São Paulo chegar até onde chegou como a sólida equipe que é hoje.

Depois de tanto tempo jogando a libertadores o São Paulo e confesso que eu também, estávamos "mal" acostumados a "puxar a sardinha" para um único campeonato durante todo o ano, deixando o paulistão e brasileiro em segundo plano. Copa do Brasil? nem lembrávamos dessa competição.

Quando se diz que "há males que vem pro bem", é clichê e, de certa forma, uma maneira de amenizar a desclassificação para a libertadores deste ano, mas que o São Paulo redescobriu a copa do Brasil e, por conseqüência, o valor que devia ao paulistão, isso não se pode negar.

A história do jogo de ontem (20/04/2011) contra o Goiás mostrou bem isso. Independente de expulsão injusta, que eu concordo, mais injusto ainda seria uma equipe, um time, um grupo, como o São Paulo não vencer o jogo, e digo que não venceu de goleada graças a dois fatores: 1º O goleiro Arlei. Provando mais uma vez que idade é uma questão de perspectiva. 2º Sorte do Goiás, azar do São Paulo, destino...Acho que nenhum poeta conseguiria explicar ao certo.

O São Paulo, desde o início do ano vem me surpreendendo, positivamente, com a solidificação de seus jogadores como um só, um grupo, os 22 mosqueteiros, sim, porque o São Paulo não tem só um grande time, tem, no mínimo, dois. Em todas as posições tem peças que substituem a altura qualquer titular do momento. E crianças, ainda não temos o fabuloso no time, que deve voltar a vestir a camisa, e suá-la, em defesa do tricolor na próxima quarta feira, contra o próprio Goiás, na partida decisiva pela copa do Brasil.

Na noite de ontem eu vi um São Paulo leve, criativo, com seus jogadores jogando pro time e com o time. Quem viu o jogo pode pensar que o Goiás não é lá grande coisa e ainda teve um jogador expulso, mas discordo e vejo na equipe verde da terra de grandes duplas sertanejas e lindas mulheres, uma grande equipe e, independente de ter um jogador a menos, o São Paulo fez com que o Goiás não jogasse.

Ganhou apenas de 1x0, pensariam alguns “agoradores”, mas eu digo, o São Paulo vem vencendo de goleada desde a contratação do P. C. Carpegiani, e com ele todo esse grupo que vemos em campo hoje.

Repito, pegando gancho no comentário de um amigo apaixonado por futebol. O Goiás foi prejudicado com a injusta expulsão de seu jogador, mas mais injusto foi o São Paulo ganhar apenas por 1x0. Merecia mais. Muito mais.

TOM DE PALPITES: "VIDA OU MORTE NO BRASIL E NA AMÉRICA"

Tom de bola dá seus palpites para a última rodada da primeira fase da Libertadores e das oitavas de final da Copa do Brasil. Acredita na classificação do Santos e eliminação do Fluminense.


Na última quarta-feira, o Santos foi ao Estádio de La Olla Azulgrana no Paraguai enfrentar o Cerro Porteño, sufocado pela possível desclassificação. Mas nada melhor que uma bela vitória para devolver a confiança e dar um pouco de ar para o elenco. Com essa vitória o Santos se igualou em pontos ganhos ao próprio Cerro Porteño e depende de uma vitória para chegar as oitavas de final da Taça Libertadores da América.

Nessa noite vai ao Pacaembu receber o Deportivo Táchira. A diretoria santista mudou o local da realização dessa partida para o Pacaembu por que acreditava em vida fácil na primeira fase. Tinha em mente preparar uma grande festa para os torcedores da capital.

Mas contaram com o ovo dentro da galinha e enfrentaram um período sombrio, correndo o risco do Santos não chegar ao último jogo com chances de se classificar. Tentaram alterar o local da partida, como já haviam ingressos vendidos, isso se tornou inconstitucional.

Caso o resultado não seja a vitória, o Santos dará adeus de forma precoce a tão sonhada Libertadores.

Mas diante de um adversário que não levou perigo nenhum aos times que enfrentou nessa Libertadores, não acredito em nenhum desastre nessa noite. O Santos vai se classificar com as “nadadeiras nas costas”.

OITO PORCENTO DE ESPERANÇAS

Já o glorioso e atual campeão brasileiro não terá vida fácil. O Fluminense vai ao Estádio Diego Armando Maradona encarar, não somente, o Argentino Junior, mas também, a sombra da eliminação.

Segundo estudos feitos pelo Tristão Garcia, o Fluminense tem apenas 8% de chances de se classificar. Tarefa difícil? Que nada! Tarefa praticamente impossível, não basta apenas ganhar, tem que torcer contra o Nacional diante do América do México.

Dessa vez não vai dar para o Fluminense!

O time vai entrar em campo pressionado psicologicamente e sofrera com os contra ataques do time da casa. A quase um mês atrás, no estádio do Engenhão, as duas equipes se enfrentaram e terminaram a partida sem balançar a rede. Creio que teremos mais um empate.

Mas a esperança é a última que morre.

Já pela Copa do Brasil o rival do tricolor das Laranjeiras, vai a ressacada encarar o Avaí e necessita vencer. Empatou em 2 a 2 no jogo de ida e o empate sem gols ou em 1 a 1 dá a classificação para o time do Guga.

Acredito em mais um empate e a eliminação do Fogão.

PROBLEMA SE RESOLVE DENTRO DE CAMPO

Essa terá que ser a filosofia adotada pelo São Paulo nessa noite diante do Goiás, no Serra Dourada, em jogo de ida pela Copa do Brasil.

Isso por que o dia do Tricolor foi agitado por conta de declarações fortes a respeito de declarações do Presidente Juvenal a respeito de uma possível proposta do Sporting de Portugal. Onde o presidente alega que o jogador inventou essa proposta. Numa tentativa de defesa, Alex Silva se excede:

”Já que você disse isso pela imprensa, essa acusação de que eu teria inventado, estou usando o meu Twitter para me defender. Sempre fui um jogador de caráter e homem acima de tudo. Se eu quisesse sair do São Paulo sairia sem problema nenhum e te falaria que não queria ficar”.

Com essas declarações fora de hora, em um momento de duas decisões, criou-se um clima muito ruim dentro da diretoria, alguns até pensaram em punir o jogador antes da partida, mas logo descartada pelo técnico Paulo César Carpegiani.

Sem Lucas, suspenso, Fernandinho, machucado e esse problema extracampo de última hora. Creio que o São Paulo terá dificuldade me vencer o Goiás, mesmo não sendo o time que eliminou o Palmeiras. Hoje o Goiás não tem a mesma estrutura que no ano passado, onde chegou as finais da Sulamericana.

O Mengão receberá em seus domínios o novato Horizonte do Ceará, novato na Copa do Brasil. Time fundado em 1933 com pouca expressão no futebol nacional, melhor colocação em um torneio brasileiro foi a conquista da primeira fase do Campeonato Brasileiro serie C de 2008. Conquistou a vaga para a copa do Brasil por que conquistou o quarto lugar do Cearense, que posteriormente veio a ser chamado de Taça Padre Cícero.

Mas não deve levar perigo ao time Carioca que vislumbra entre os melhores do país.


Atlético do Paraná e Bahia na partida de ida fizeram um jogo de compadres e terminaram em igualdade. Mas na Arena da Baixada a situação vai ser diferente, não vai dar para o Bahia.

MISSÃO QUASE CONCLUIDA

Palmeiras 0 x 0 Santo André e Palmeiras 0 x 1 Santo André.

Além da vitória palmeirense, esses são resultados que ainda dão a classificação ao Verdão. Na primeira partida em jogo bastante prejudicado pelo péssimo estado do gramado, o Palmeiras abriu dois gols de vantagem, mas sofreu o gol que provavelmente deu animo para o Ramalhão.

Mesmo assim, não acredito em nenhum resultado diferente a classificação do Palmeiras, com vitória simples sobre o rebaixado Santo André.

O Ceará, contra o também rebaixado Grêmio Prudente, não deverá ter problemas para vencer.

Mais uma noite recheada de partidas para os Apaixonados por Futebol.

domingo, 17 de abril de 2011

PONTE PRETA ACABA COM O GÁS DO PALMEIRAS

Palmeiras não joga bem, permite que a Ponte Preta domine as ações da partida, perde invencibilidade e liderança do campeonato. 

Antes do início da partida, Whashington foi homenageado e deu o ponta pé inicial. Jogador que passou pela Ponte Preta no ano de 1998, sem chances de atuar, mas voltou em 2000, onde fez história no clube. Teve que encerrar sua carreira por conta de problemas de saúde. Quando passou pela Ponte Preta, chegou a ser convocado para a seleção do Brasil, onde fez três gols em 10 jogos. 

"Mal havia começado o jogo no Moisés Lucarelli e na Vila Belmiro, o Santos, em dois minutos, abria uma vantagem de dois gols sobre o Paulista de Jundiai. O primeiro gol foi marcado por Keirrison, o K9, que voltou a balançar as redes, não marcava desde 23/03, quando marcou contra o Mogi Mirim. E o segundo, veio um minuto depois com Allan Patrick."

No Moisés Lucarelli, a Ponte Preta começa marcando forte e tentado impedir as investidas de Kleber. Diante de uma dificuldade evidente para marca-lo, os defensores da Ponte passam a fazer rodizio na marcação sobre o Gladiador e fazem muitas faltas.

Com o jogo muito pegado no meio de campo, as equipes não evoluiam. Mesmo assim a Ponte Preta conseguia chegar próximo a grande área alviverde, mas encontrava pela frente uma defesa verde bem posicionada e não conseguia penetrar na área.

Então o melhor a fazer era arriscar de fora, o time de Campinas passou a apostar nesses chutes, mas sem muita precisão. Até os 19 minutos, apenas quatro chutes da Ponte, tudo bem que nenhum chegou a assustar e nenhum pelo lado verde.

Como essas estatísticas não marca gol e nem ganham jogo. Na primeira tentativa de fora da área, num chute despretensioso de Max Santos, o goleiro Bruno aceita e o Palmeiras marca aos 20 minutos de jogo. Frangasso do goleirão da Ponte, que tentou enganar os árbitros, mas não adiantou, o arbitro que está atrás do gol, anotou.

"O Palmeiras comemorava o gol e no Bruno José Daniel, o Corinthians marcava o seu primeiro gol sobre o Santo André. Willian cruza para a meio área, Paulo André sobe mais que os defensores e marca"

Voltando para o jogo do Palmeiras.

A vantagem verde durou pouco, para ser mais preciso, exatos quatro minutos. Pela esquerda, Uendel toca para Márcio Diogo, que sai da marcação e bate. Golaço!

Após os lampejos das duas equipes, o jogo voltou a monotonia. Não conseguindo chegar, não conseguiam penetrar na área do adversário. Desse jeito, a melhor opção era o chute de fora da área, mas nem isso acontecia.

Aos 38 minutos, o Palmeiras chega com Max Santos, mas o atacante se atrapalha com a bola e perde a oportunidade. 

Nem Felipão contando com três jogadores mais adiantados, não adiantou para aumentar o poder ofensivo, isso por que faltava alguém para coloca-los na cara do gol. E esse alguém não estava em campo, Valdivia não foi a campo, poupado com dores no pé direito.  

"No mesmo instante, só que no jogo entre São Paulo e Oeste, onde os times eram castigados pelo forte calor. O Oeste chegava ao seu gol, em bobeada da zaga Tricolor. Dionísio em ótimo passe deixou Reinaldo na cara do gol para marcar para o Oeste. O São Paulo era melhor na partida e pressionava, mas não adianta se não marcar o gol." 

Final do primeiro tempo em todos os jogos.

O jogo volta para o segundo tempo e Felipão com medo de uma possivel expulsão de Kleber, saca o atacante e coloca Vinicius. 

As duas equipes pareciam que não queriam nada com nada, muitos erros de passes. Até que aos 11 minutos a Ponte chega e acerta a trave de Deola, numa falha de Rivaldo, que sobra para Guilherme emendar.

Como já estava classifica e contando pelo menos com o empate, o técnico Felipãp começa a poupar seus jogadores e evitar cartões, que complicaria para a próxima fase. O primeiro a sair foi Cicinho para dar lugar a Luis Felipe e depois saiu Max Santos, que foi aplaudido pela torcida, para entrada de Luan.

Enquanto Felipão substituia seus jogadores...

"O São Paulo marcava o gol de empate, diante do Oeste. Henrique marca e deixa o São Paulo mais próximo da liderança."

No Moisés Lucarelli, nenhuma das equipes produzia chances claras de gol. Até que aos 30 minutos, em cobrança de escanteio, a zaga verde afasta e a bola sobra para Renatinho. De fora da área, acerta um belo chute e marca.

Com esse gol sofrido, o Palmeiras deixou a primeira colocação do campeonato e permite que o São Paulo assuma a liderança, superando o verdão no número de vitórias.

O Palmeiras não conseguia tocar a bola, errava muitos passes e não tinha forças para buscar o empate.

"Na Vila Belmiro, o Santos chegava ao seu terceiro gol, com Maikon Leite e assumia parcialmente a terceira colocação, com vantagem sobre o Corinthians em gols marcados."

A Ponte Preta tocava a bola e gastava o tempo. Com a vitória, interrompeu uma serie de quinze jogos sem derrota do Palmeiras.

"A Ponte Preta matava o tempo e o Corinthians, no ABC, chegava ao se segundo gol e reassumia a terceira colocação. Bruno Cesar cobra a falta para o meio da área, Edno se antecipa a zaga e marca."

O time de Campinas se segura e garante mais uma vitória sobre os "grandes", venceu São Paulo (1 a 0), empatou com o Santos (2 a 2) e venceu o Corinthians (1 a 0). O Palmeiras não conseguiu ampliar sua seqüência invicta e, de quebra, perdeu a liderança do Campeonato.

RESULTADOS DA RODADA:
Santos 3 x 0 Paulista
São Paulo 1 x 1 Oeste
Santo André 0 x 2 Corinthians
Ponte Preta 2 x 1 Palmeiras
Portuguesa 1 x 0 São Bernardo
Botafogo 3 x 0 Mirassol
Prudente 1 x 0 Americana
São Caetano 0 x 2 Linense
Ituano 2 x 0 Noroeste
Bragantino 2 x 3 Mogi Mirim

JOGOS DAS QUARTAS DE FINAL:
São Paulo x Portuguesa
Santos x Ponte Preta
Palmeiras x Mirassol
Corinthians x Oeste