domingo, 20 de março de 2011

SÃO PAULO LIDERÁ, CORINTHIANS NA COLA, PALMEIRAS ESCORREGA E SANTOS DESABA!

Nenhum dos grandes fizeram boas apresentações, mas São Paulo e Corinthians venceram com o placar mínimo e se distanciaram dos demais.
Santos não resistiu aos donas da casa e caiu diante do Bragantino. 
Graças as grandes defesas de Deola e a um pênalti polêmico, o Palmeiras consegue um empate diante do São Caetano no Anacleto Campanella. Com o resultado assume a terceira colocação com 29 pontos, um a mais que o Santos e dois a menos que São Paulo e Corinthians.


SANTOS: NEM NEYMAR, NEM GANSO

Santos completou dois jogos sem vencer. Na quarta-feira em Santiago do Chile, a equipe sucumbiu diante do Colo Colo, com direito a espetáculo de Paredes, que marcou o primeiro e deu passe para os outros dois.


Nesse sábado, foi à vez do Bragantino baixar o topete de Neymar e Ganso, pois o que se viu no Estádio Nabi Abi Chedid foi um Santos desencontrado na defesa. Todas as boas oportunidades do Bragantino foram pelo lado direito da defesa santista. E foi justamente por esse lado do campo que saiu o primeiro gol. Em uma falha de marcação, onde o ataque de Bragança entrou como quis pelo lado esquerdo. Mas antes de sair o gol, o Santos demonstrou que realmente essa zaga não merece o ataque que tem.


Logo em seguida, mais uma falha, a defesa entregou a bola para o meio campo adversário e só não saiu o gol por pura sorte.


O Santos chega ao empate em um lance em que Zé Eduardo acha um pênalti que foi convertido por Elano.

O grande diferencial do Santos, como todo mundo sabe, está do meio para frente, mas quando essa bola chega na defesa, ai meu Deus. E nessa partida ficou evidente isso, pois o Bragantino entrava como queria e só não venceu por mais por puro azar.

Quando o Santos teve um gol – bem – anulado, pronto, o desespero tomou conta dos santistas. Não por menos, pois foi o time prejudicado, o Santos saiu do jogo atribuindo o mal resultado ao quinteto de arbitragem:

- Temos que marcar quatro para valer um. Declarou Ganso.

No segundo gol do Bragantino mais uma falha de marcação. Escanteio pela direita, bola no primeiro pau, Marcelinho sobe sozinho para marcar e decretar a segunda derrota do Santos em menos de uma semana.

PALMEIRAS: DÉCIMO JOGO SEM PERDER, MAS NÃO VENCEU!

Palmeiras vem sofrendo nos últimos jogos com a falta de pontaria de seus avantes, com exceção ao jogo contra o Comercial, que brilhou a estrela de Adriano. Nesse domingo a equipe alviverde penou para empatar em 1 a 1 com o São Caetano.

Graças a Deola que praticou belas defesas e impediu que o Palmeiras sofresse mais que um gol. E um pênalti – polêmico – que em minha opinião não existiu, mas como sou corintiano, não posso opinar nessa questão.

Jogo não digno nem de melhores momentos e os que foram retirados mostram que o São Caetano pressionou. Teve bola na trave, belas defesas de Deola e até que de tanto insistir o Azulão empatou aos 36 minutos do primeiro tempo.

No segundo tempo as duas equipes erraram demais e não mexeram no placar. Palmeiras enfrentou mais dificuldades, pois jogava sem o seu principal articulador, Valdivia foi o desfalque. Mesmo assim, aos olhos de Kleber, o Verdão se portou bem em campo com ausência do “El Mago”.

Com o empate o Palmeiras permanece sem derrota, a última foi no duelo contra o Corinthians, derrota por 1 a 0.

Ultrapassou o Santos e assumiu a terceira colocação.

SÃO PAULO: DO BANCO PARA A GLÓRIA

Nem Rogério Ceni, nem Willian José, muito menos Lucas. Quem fez as honras foi o reserva de 19 anos, nascido em Brasília, que entrou no jogo e definiu. Henrique foi o herói da partida, mantendo o Tricolor na ponta da tabela.

O garoto nem se aqueceu direito e logo que entrou, numa cobrança rápida de lateral para o próprio que passa para Marlos e vai para o meio da área receber boa bola, para marcar o único gol da partida gol. Isso aos 29 minutos do segundo tempo, para não dar nenhum poder de reação ao Grêmio Prudente que continua na zona de rebaixamento.

Antes de acontecer o gol, o São Paulo enfrentava muitas dificuldades na partida. Foi um jogo muito amarrado e sem grandes emoções.

Dava para contar nos dedos o número de oportunidades de cada equipe no primeiro tempo. Foram cinco chances claras de gol para os dois times, mas a chance mais aguda foi para o Prudente, em bela triangulação e o arremate de Eraldo que, com o gol livre bate de canela para fora.

O segundo tempo começa com o Tricolor chutando uma bola na trave. O São Paulo teve um pênalti não marcado em cima de Juan.

Na jogada do gol, em minha opinião foi falta em cima do jogador do Prudente antes de sair para lateral, mas é assim mesmo.

Com o resultado o Tricolor volta a liderança com os menos 31 pontos que o Timão, porém leva vantagem no numero de vitórias.

CORINTHIANS: LIEDSON EM CAMPO, VITÓRIA CERTA

O Timão não fez grande apresentação, do mesmo modo que seus arquirrivais, mas o que jogou foi para o gasto e com um gol, no oportunismo de Liedson, chegou aos 31 pontos.

O primeiro chute a gol foi do Americicana, mas o mais eficiente foi o do Timão. Paulinho arriscou de fora da área, o goleiro rebate e Liedson estava lá para conferir.

Liedson todas as vezes que entrou em campo e marcou gol o Coringão venceu. Só não marcou em duas ocasiões e o time de Parque São Jorge não venceu. Foi assim no empate contra o Paulista e na derrota contra a Ponte Preta. Mas todas as outras partidas, marcou e o Timão venceu.

O jogo não foi de encher os olhos, mas vimos boas oportunidades para ambos os lados. O Corinthians pecava muito nos passes, Bruno Cesar e Morais não fizeram uma grande apresentação, Dentinho não estava inspirado e a bola raramente chegava para Liedson.

Mas com esse resultado o Corinthians continua a cassa ao líder, que hoje é o São Paulo. Caso as duas equipes ganhem seus jogos de meio de semana, o jogo do próximo domingo poderá decidir quem será o primeiro colocado.

O primeiro colocado terá o privilegio dos empates e do jogo decisivo em casa.

O clássico do próximo domingo pegara fogo.

0 Comentários:

Postar um comentário