domingo, 27 de março de 2011

SELEÇÃO BUROCRÁTICA

O Brasil entrou em campo com a seguinte formação: Julio Cesar, Daniel Alves, Lúcio, Tiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires, Elano e Jadson; Neymar e Leandro Damião.

Vamos fazer uma analise de torcedor, começando pela defesa, caso não concorde deixe um comentário. Uma defesa muito boa, com dois laterais que apóiam muito bem, tanto é que o primeiro gol saiu de uma jogada com André Santos, pela esquerda, que deu um bom passe para Neymar marcar. Caso não gostem de André Santos,  o Brasil tem a disposição o, também ótimo, Marcelo que joga no Real Madri.

Tudo bem que não foi um jogo para considerar como teste para defesa, pois o meio campo composto por nada mais, nada menos que três volantes com apenas Elano mais avançado. Para a criação Mano Menezes deixou Lucas no banco e começou a partida com Jádson, meia do Shaktar Donestk - UCR.

No ataque tivemos a estreia do atacante Leandro Damião, que defende as cores do Internacional de Porto Alegre. Chamou a atenção de Mano Menezes por ser um atacante de oficio, ou seja, de área, atacante a moda antiga. E deu trabalho a defesa escocesa, pois a seleção Canarinha insistia em jogadas pelo lado direito que resultavam sempre em chuveirinho e com a boa presença de Leandro que foi superior nas bolas áreas, levando perigo ao gol da Escósia.

O Brasil tinha pleno domínio da partida, mas não conseguia marcar e aos 34 minutos de jogo, a Escócia assusta em bola parada. Falta pela esquerda, bola cruzada na área e com o sutil desvio de Whittaker a Escócia quase marca o primeiro gol da partida.

NEYMAR... FAZ ALGUMA COISA...

Esse foi o pedido de uma torcedora focalizada pela emissora responsável por transmitir a partida. Neymar passava próximo a arquibancada e a torcedora soltou a voz para pedir: "NEYMAR, FAZ ALGUMA COISA".

Ele ouviu e atendeu, aos 41 minutos, bela jogada pelo lado esquerdo - uma das primeiras investidas por esse setor - bola para Neymar no meio da área, que toca no cantinho para democratização a alegria brasileira no Estádio Inglês. E principalmente, atender ao pedido da torcedora. Com o gol, o Brasil quebrou um jejum de 248 minutos sem fazer gol, pois não havia marcado nas derrotas contra Argentina e França.

Ele realmente foi o cara do jogo e logo no inicio do segundo tempo provou isso. Em bela jogada pelo meio, avança e chuta da entrada da grande área, a bola toca no travessão e sai. Ia ser um golaço.

O que sobrava de habilidade para Neymar, faltava para Ramires, que teve duas oportunidades clara, mas não converteu. E Leandro Damião continuava provando que é muito bom nas bolas aéreas, mas não conseguia converter em gol.

DEIXA QUE O "PEQUENO FENÔMENO" RESOLVE

Como os outros não resolviam, teve que brilhar novamente a estrela de Neymar e forçar que colocassem mais uma vez seu nome no telão do belo Estádio Emirates, na cidade de Londres - ING, para ninguém esquecer: Muito prazer, meu nome é Neymar!

Jogada pela esquerda, Lucas - isso mesmo o garoto revelação do Paulistão entrou, pena que um pouco tarde - toca para Neymar, que tenta invadir a área e é derrubado, penalti. Quem cobra? 

- Vai autorizar o arbitro. 
Partiu Neymar, partiu, bateu! 
Goooooolllllllll.... éééé do Brasil!!! 
De um pequeno fenômeno, chamado Neymar!!
Galvão Bueno

Foi assim que Galvão Bueno narrou e definiu o gol.

O Brasil teve mais oportunidades, as principais com Jonas que entrou no lugar de Leandro Damião. 

Em uma delas, Lucas fez uma ótima jogada, com muita velocidade e deixou Jonas na cara do gol, mas o atacante não marcou.

Mano Menezes demorou para colocar Lucas na partida, creio que se o garoto entra jogando o resultado seria outro, pois a partir do momento que entrou o Brasil ganhou em velocidade.

Mas é assim mesmo. Por enquanto é só teste, vamos ver quando for para valer.

0 Comentários:

Postar um comentário