quinta-feira, 12 de maio de 2011

COPA DO BRASIL: PALMEIRAS É MELHOR, VENCE, QUEBRA INVENCIBILIDADE, MAS ESTÁ ELIMINADO!


Não adiantou ser melhor em campo, ter total domínio da partida, quebrar a invencibilidade de 24 jogos do Coritiba, vencer o jogo, mas mesmo assim foi eliminado da Copa do Brasil.

Se já é complicado entrar em campo com o placar zerado, imagine quando o time começa a partida perdendo de seis, isso mesmo, seis gols. Foi o que aconteceu com o Palmeiras nessa quarta-feira.

O time sofreu um apagão na quinta-feira passada, tomou um baile do Coritiba e precisava vencer pelo menos de seis a zero para levar para os pênaltis.

Uma hora e meia é muito tempo para quem está em uma situação ruim, demora muito a passar, o sofrimento parece que não vai acabar nunca. Nessa quarta-feira, no entanto, nunca passou tão rápido. Cada segundo perdido numa cobrança de falta, de um escanteio ou até mesmo um simples lateral parecia uma eternidade e minimizava o tempo para a reação.

Assistindo a partida, visualizei onze guerreiros lutando contra o tempo e em alguns momentos contra a falta de sorte. Kleber se multiplicou em campo, ora atacava, ora armava e ora desarmava. O que mais correu em campo foi o grande Marcos Assunção, correu para cobrar faltas, escanteios e laterais. Era a grande esperança de gols para o verdão.

O Palmeiras necessitava de pelo menos 1 gol a cada 15 minutos, se passaram 45 minutos do primeiro tempo e nada foi feito.

No intervalo, Felipão tira Wellington Paulista e coloca Adriano “Michael Jackson”.

Logo no inicio do segundo tempo, parecia que a sorte voltaria a sorrir para o lado verde de Parque Antártica. Após cruzamento da esquerda, Adriano tenta, mas é Emerson quem desviar o cruzamento e coloca nas redes, gol contra, Palmeiras 1 a 0. A meta passou a ser maior: 1 gol a cada 9 minutos.

Com a alteração o Palmeiras passou a contar com mais um em campo, pois Adriano voltava para recompor o meio campo. Os jogadores do Coritiba faziam a velha marcação de meio campo, impedindo que a bola fosse lançada para qualquer atacante infiltrado. Com Adriano saindo da área e fazendo a jogada de frente para os zagueiros, as invasões a grande área passaram a ser mais eficientes.

Mas a tarefa era muito difícil, fazer mais cinco gols. Marcar cinco gols em uma situação normal não é nada fácil, imagine quando se luta contra o tempo.

O Coritiba, além do gol contra, ainda tentou dar uma mãozinha. Aos 19 minutos, falta para o Palmeiras, Marcos Assunção cobra, a bola desvia no braço de um dos homens da barreira e vai no ângulo esquerdo de Edson Bastos, que nada pode fazer. Golaço!

A comemoração precisava ser rápida, ou melhor, nem comemora, recolhe a bola e coloca no meio para o reinicio, pois a partir daquele momento a tarefa era mais difícil ainda: 1 gol a cada 6 minutos e 15 segundos, então cada segundo era precioso.

O Palmeiras chegou a ficar com um homem a mais em campo, Bill em jogada brusca, recebeu o segundo amarelo e foi mais cedo para o vestiário.

Em alguns momentos, Kleber preferiu a seqüência da jogada em lugar de uma falta. Num lance dentro da área, é empurrado, não cai e continua na jogada que não resulta em nada.

Mesmo com todos os esforços, os dois gols marcados, o Palmeiras foi eliminado da Copa do Brasil e só voltará a entrar em campo no dia 22 de maio pelo BRA – 11.

Duas eliminações consecutivas diante jogando "em casa" e diante de sua torcida, deixou uma imagem muito positiva. Os 6.541 apaixonados por futebol que estavam presentes no Pacaembu aplaudiram a equipe após a eliminação. 

Parabéns torcida palmeirense!

1 Comentários:

  1. tambem com um time desse a torcida vai falar o que... time sem vergonha... tem que voltar para a segunda divisao... quem sabe assim ganha alguma coisa... vai disputar a copa kaiser... as inscricoes estao abertas... hoje vou ver meu tricolor se classificar para a semi...

    ResponderExcluir