domingo, 17 de abril de 2011

PONTE PRETA ACABA COM O GÁS DO PALMEIRAS

Palmeiras não joga bem, permite que a Ponte Preta domine as ações da partida, perde invencibilidade e liderança do campeonato. 

Antes do início da partida, Whashington foi homenageado e deu o ponta pé inicial. Jogador que passou pela Ponte Preta no ano de 1998, sem chances de atuar, mas voltou em 2000, onde fez história no clube. Teve que encerrar sua carreira por conta de problemas de saúde. Quando passou pela Ponte Preta, chegou a ser convocado para a seleção do Brasil, onde fez três gols em 10 jogos. 

"Mal havia começado o jogo no Moisés Lucarelli e na Vila Belmiro, o Santos, em dois minutos, abria uma vantagem de dois gols sobre o Paulista de Jundiai. O primeiro gol foi marcado por Keirrison, o K9, que voltou a balançar as redes, não marcava desde 23/03, quando marcou contra o Mogi Mirim. E o segundo, veio um minuto depois com Allan Patrick."

No Moisés Lucarelli, a Ponte Preta começa marcando forte e tentado impedir as investidas de Kleber. Diante de uma dificuldade evidente para marca-lo, os defensores da Ponte passam a fazer rodizio na marcação sobre o Gladiador e fazem muitas faltas.

Com o jogo muito pegado no meio de campo, as equipes não evoluiam. Mesmo assim a Ponte Preta conseguia chegar próximo a grande área alviverde, mas encontrava pela frente uma defesa verde bem posicionada e não conseguia penetrar na área.

Então o melhor a fazer era arriscar de fora, o time de Campinas passou a apostar nesses chutes, mas sem muita precisão. Até os 19 minutos, apenas quatro chutes da Ponte, tudo bem que nenhum chegou a assustar e nenhum pelo lado verde.

Como essas estatísticas não marca gol e nem ganham jogo. Na primeira tentativa de fora da área, num chute despretensioso de Max Santos, o goleiro Bruno aceita e o Palmeiras marca aos 20 minutos de jogo. Frangasso do goleirão da Ponte, que tentou enganar os árbitros, mas não adiantou, o arbitro que está atrás do gol, anotou.

"O Palmeiras comemorava o gol e no Bruno José Daniel, o Corinthians marcava o seu primeiro gol sobre o Santo André. Willian cruza para a meio área, Paulo André sobe mais que os defensores e marca"

Voltando para o jogo do Palmeiras.

A vantagem verde durou pouco, para ser mais preciso, exatos quatro minutos. Pela esquerda, Uendel toca para Márcio Diogo, que sai da marcação e bate. Golaço!

Após os lampejos das duas equipes, o jogo voltou a monotonia. Não conseguindo chegar, não conseguiam penetrar na área do adversário. Desse jeito, a melhor opção era o chute de fora da área, mas nem isso acontecia.

Aos 38 minutos, o Palmeiras chega com Max Santos, mas o atacante se atrapalha com a bola e perde a oportunidade. 

Nem Felipão contando com três jogadores mais adiantados, não adiantou para aumentar o poder ofensivo, isso por que faltava alguém para coloca-los na cara do gol. E esse alguém não estava em campo, Valdivia não foi a campo, poupado com dores no pé direito.  

"No mesmo instante, só que no jogo entre São Paulo e Oeste, onde os times eram castigados pelo forte calor. O Oeste chegava ao seu gol, em bobeada da zaga Tricolor. Dionísio em ótimo passe deixou Reinaldo na cara do gol para marcar para o Oeste. O São Paulo era melhor na partida e pressionava, mas não adianta se não marcar o gol." 

Final do primeiro tempo em todos os jogos.

O jogo volta para o segundo tempo e Felipão com medo de uma possivel expulsão de Kleber, saca o atacante e coloca Vinicius. 

As duas equipes pareciam que não queriam nada com nada, muitos erros de passes. Até que aos 11 minutos a Ponte chega e acerta a trave de Deola, numa falha de Rivaldo, que sobra para Guilherme emendar.

Como já estava classifica e contando pelo menos com o empate, o técnico Felipãp começa a poupar seus jogadores e evitar cartões, que complicaria para a próxima fase. O primeiro a sair foi Cicinho para dar lugar a Luis Felipe e depois saiu Max Santos, que foi aplaudido pela torcida, para entrada de Luan.

Enquanto Felipão substituia seus jogadores...

"O São Paulo marcava o gol de empate, diante do Oeste. Henrique marca e deixa o São Paulo mais próximo da liderança."

No Moisés Lucarelli, nenhuma das equipes produzia chances claras de gol. Até que aos 30 minutos, em cobrança de escanteio, a zaga verde afasta e a bola sobra para Renatinho. De fora da área, acerta um belo chute e marca.

Com esse gol sofrido, o Palmeiras deixou a primeira colocação do campeonato e permite que o São Paulo assuma a liderança, superando o verdão no número de vitórias.

O Palmeiras não conseguia tocar a bola, errava muitos passes e não tinha forças para buscar o empate.

"Na Vila Belmiro, o Santos chegava ao seu terceiro gol, com Maikon Leite e assumia parcialmente a terceira colocação, com vantagem sobre o Corinthians em gols marcados."

A Ponte Preta tocava a bola e gastava o tempo. Com a vitória, interrompeu uma serie de quinze jogos sem derrota do Palmeiras.

"A Ponte Preta matava o tempo e o Corinthians, no ABC, chegava ao se segundo gol e reassumia a terceira colocação. Bruno Cesar cobra a falta para o meio da área, Edno se antecipa a zaga e marca."

O time de Campinas se segura e garante mais uma vitória sobre os "grandes", venceu São Paulo (1 a 0), empatou com o Santos (2 a 2) e venceu o Corinthians (1 a 0). O Palmeiras não conseguiu ampliar sua seqüência invicta e, de quebra, perdeu a liderança do Campeonato.

RESULTADOS DA RODADA:
Santos 3 x 0 Paulista
São Paulo 1 x 1 Oeste
Santo André 0 x 2 Corinthians
Ponte Preta 2 x 1 Palmeiras
Portuguesa 1 x 0 São Bernardo
Botafogo 3 x 0 Mirassol
Prudente 1 x 0 Americana
São Caetano 0 x 2 Linense
Ituano 2 x 0 Noroeste
Bragantino 2 x 3 Mogi Mirim

JOGOS DAS QUARTAS DE FINAL:
São Paulo x Portuguesa
Santos x Ponte Preta
Palmeiras x Mirassol
Corinthians x Oeste

3 Comentários:

  1. Que chute do Renatinho...
    Abraço!!

    http://dennismania.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Tom de bola pois seu link no meu blog.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. e ai tom de bola? cade os palpites para os jogos dessa quarta? ta com medo de errar?

    Valou!

    Anderson

    ResponderExcluir