sábado, 30 de abril de 2011

PAULISTÃO: AGORA O BICHO VAI PEGAR

Foram necessárias dezenove rodadas na fase classificatória e mais quatro nas quartas de final para que chegássemos à fase mais emocionante desse campeonato Paulista. Podemos dizer que já era esperado que esses times chegassem a essa fase.

Última semifinal que contou com a presença dos quatro grandes foi na edição de 2009, ano em que o Corinthians de Ronaldo e cia conquistou o caneco de forma invicta. Dois jogos de muita magia, com direito a gol de placa na Vila Belmiro, marcado pelo então "dono do Timão", Ronaldo Fenômeno. 

Mas agora o ano é 2011, Ronaldo se aposentou, Ganso quer sair do Santos para ir jogar na Europa, Lucas é o "cara" do São Paulo e Valdivia é o mágico do Palmeiras. Mais uma vez teremos o prazer de ver os quatro maiores de São Paulo em uma semifinal que promete muitas emoções.

Diferente de 2009, será disputada no sistema "mata", isso mesmo, só "mata, jogo único. Se perder, não terá outra chance para chegar as finais. 

Sábado, às 16 h, o São Paulo recebe o Santos no Morumbi e no domingo, mesmo horário, o Palmeiras "recebe" o Corinthians no Pacaembu.

COMO CHEGARAM ATÉ AQUI?

São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos fizeram um campeonato muito constante, não perderam a liderança de vista e oscilaram nas primeiras colocações, proporcionando uma verdadeira "dança da liderança". 

O time que mais vezes esteve no posto de líder foi o Palmeiras, mas na última rodada bobeou, sofreu a segunda derrota e permitiu que o São Paulo passasse a sua frente, terminando em segundo lugar.

Na segunda rodada já estavam entre os oito primeiros e não saíram mais. A partir da décima segunda rodada passaram a trocar as primeiras colocações, se mantendo assim até a última rodada.

CONFRONTOS DA PRIMEIRA FASE:

Santos 2 x 0 São Paulo - 5ª Rodada - 30/01 - Arena Barueri
Palmeiras 0 x 1 Corinthians - 7ª Rodada - 06/02 - Pacaembu
Corinthians 3 x 1 Santos - 9ª Rodada - 20/02 - Pacaembu
São Paulo 1 x 1 Palmeiras - 10ª Rodada - 27/02 - Morumbi
São Paulo 2 x 1 Corinthians - 16ª Rodada - 27/03 - Arena Barueri
Santos 0 x 1 Palmeiras - 17ª Rodada - 03/04 - Vila Belmiro

SAN - SÃO: O CLÁSSICO AMIGÃO

As equipes estão em um momento de muita graça. O São Paulo passou pelas oitavas de final da Copa do Brasil e é serio candidato ao titulo e ao retorno a Libertadores. O Santos viveu o milagre da classificação na Libertadores, conseguindo a classificação nas últimas duas rodadas e já venceu a primeira partida contra o América do México, em jogo valido pelas oitavas de final.

Neymar, Elano e Ganso vivem um momento extremamente especial. Mesmo com a possível saída de P. H. Ganso, o garoto está focado no Santos e vem apresentando o melhor do futebol, tudo bem que não é aquele apresentado antes da operação. Marcou o gol que levou o Santos a vantagem sobre o América.

Elano é o artilheiro da equipe e Neymar é o "dono do Santos", o cara domina mesmo. Dorival Jr. que o diga!

No São Paulo, o "cara" do momento não estará em campo. Lucas é o grande desfalque tricolor, sem ele, a "responsa" passou para as costas de Dagoberto, o Dagol. Marcou o gol que garantiu a vitória tricolor sobre o Goiás, na Copa do Brasil e tornou-se referencia dessa equipe.

Ilsinho vem sendo utilizado pelo meio e vem dando conta do recado, marcou gols importantes nas últimas partidas e dá boa velocidade ao time. Unindo velocidade e habilidade, crava duvidas sobre a cabeça de Paulo Cesar Carpegiani, que deve se perguntar: "O que vou fazer quando o Lucas voltar?"

Carlinhos Paraíba, com ótimas apresentações, trazendo segurança a defesa e apoiando muito bem o ataque, passou a ser fundamental no esquema tático, é o motorzinho.    

Expectativa de espetáculo no maltratado gramado do Morumbi. Se nenhum jogador santista "escorregar", vai dar Santos.

As duas equipes são muito velozes e apostam no contra-ataque, mas o Santos leva vantagem no quesito habilidade. Contando com Neymar e Ganso, o peixe vai para cima do tricolor.

No ano passado se encontraram, também na semifinal, com duas vitórias santistas (3 x 2 e 3 x 0).

DERBY: CLÁSSICO DOS CLÁSSICOS

Considerada a oitava maior rivalidade do mundo, Palmeiras e Corinthians antes mesmo de entrar em campo já estão vivendo as polêmicas pré-clássico.

O jogo é no domingo, mas os corintianos estão chorando por conta do número de ingressos disponibilizados para a torcida. A carga de apenas cinco por cento é obrigatória para os visitantes, mas as diretorias a algum tempo atrás acordaram que em todos os jogos seria meio a meio. Diante de uma possível desvantagem por jogar na considerada casa corintiana com as arquibancadas dividas, a diretoria palmeirense fez valer o estatuto e não observou o acordo amigável.

Para os corintianos não chorarem sozinhos, os palmeirenses se incomodaram com o nome do arbitro para a partida e passaram a chorar no ouvido da Federação Paulista de Futebol. Paulo Cesar de Oliveira foi sorteado para apitar, mas não traz boas recordações, por isso o chororô.

Até um drible intitulado de "chute no vazio" está sendo motivo de polêmica e discussões. Muito usado pelo "mago" Valdivia e considerado por alguns uma forma de menosprezo ao adversário.

Mas deixando as polêmicas de lado, vamos falar de futebol, afinal de contas, polêmica é para quem ganha com isso.

Mesmo o mando sendo do Palmeiras e apenas cinco por cento da carga para os corintianos, o jogo será realizado na considerada casa do Timão. Pacaembu é o palco, como na primeira fase, mas na ocasião a arquibancada estava dividida.

O Corinthians vai a campo com a responsabilidade de manter uma invencibilidade de 14 clássicos no Pacaembu. A última derrota foi em 2006, quando perdeu para o Santos pelo placar de 3 x 0. Além disso, briga para salvar o primeiro semestre que foi arruinado pelo Tolima, quando eliminado da Taça Libertadores.

O Palmeiras, na opinião da maioria dos críticos, é o grande favorito. Com uma zaga muito consistente e muito bem montada por Felipão, assumiu o posto de time mesmo vazado da competição, sofreu apenas nove gols em todo o torneio e ainda conta com as investidas de Thiago Heleno ao ataque.

Kleber, mesmo perdendo três pênaltis seguidos se coloca a disposição do técnico em uma possível decisão nos pênaltis. O atacante atuando pelo Palmeiras, nunca marcou um gol no time alvinegro, mas garante que isso não vai fazer diferença, para ele o que importa é a vitória do verdão.

Tem que ter magia. O chileno Valdivia é o responsável por municiar o ataque. Jogador muito perigoso e habilidoso. 

Outro que poderá fazer a grande diferença é Marcos Assunção, jogador que cobra muito bem falta e tem um bom passe, melhor a defesa corintiana não abusar nas faltas.

Em 2003 se encontraram na semifinal do Paulista e o Corinthians levou a melhor, com um empate e uma vitória (2 x 2 e 4 x 2) se classificou para a final, passou pelo São Paulo e sagrou-se campeão. Liédson estava presente na ocasião e não passou em branco, marcou nas duas partidas.

0 Comentários:

Postar um comentário