segunda-feira, 27 de junho de 2011

VOLTE SEMPRE!

Corinthians humilha o líder do Campeonato. Com três gols de Liedson, um de Danilo e outro de Jorge Henrique o Timão derrota o São Paulo e quebra 100%.

Valeu a pena esperar duas semanas para ver o Timão entrar em campo. E o adversário não poderia ser outro, tinha que ser o São Paulo. Para apimentar mais o clássico acharam um possível segundo centésimo gol de Rogério Ceni, mas esse seria oficial, pois a FIFA só reconhece 99.

O São Paulo vinha de nada mais, nada menos que cinco vitórias consecutivas, acumulava 100% de aproveitamento e é o líder com quinze pontos. Foi a campo sem quatro de seus titulares, mas isso não é nada para um time com um elenco considerado forte entre os mais entendidos. 

O Corinthians estava descansado, não jogou contra o Santos no final da semana passada, jogava em casa e era tido com franco favorito.  Até mesmo o capitão Chicão declarou que o favoritismo era todo do Corinthians.

O jogo se inicia e vemos que o favoritismo estava mesmo do lado do Timão. Foi para cima e não deixou o São Paulo jogar. Com um time bem compacto, sem deixar nenhum espaço para os garotos do Tricolor tentar qualquer investida ao gol de Julio Cesar.

O Corinthians utilizou muito bem as aproximações dos volantes, Paulinho e Ralf. E foi Paulinho o primeiro a tentar e testar a forma de Rogério. Com um minuto de jogo, em jogada iniciada com toque de calcanhar pela esquerda para Fábio Santos. O lateral cruza, mas a zaga corte e a bola sobra para Paulinho emendar um foguete e obrigar Rogério a praticar ótima defesa. 

Sem duvida nenhuma o Corinthians era melhor no jogo e não dava espaço ao São Paulo. Com toques rapidos, boa partida de Danilo e os avanços de Fábio Santos o São Paulo era dominado. Welder não apoiou muito o ataque, mas na defesa foi fundamental. 

Os atacantes Jorge Henrique, Liedson e Willian fizeram uma partida memorável e azucrinavam a defesa Tricolor. 

No primeiro tempo, o Corinthians finalizou 12 vezes ao gol, enquanto o São Paulo chutou apenas duas vezes em direção a Julio Cesar. O chute mais perigoso, que exigiu boa atuação, foi aos 31 minutos de jogo. Dagoberto sai da marcação e chuta, mas Julio Cesar precisava mostrar que não vai deixar Renan tomar sua posição. Praticou ótima defesa.

Carlinhos Paraíba estava muito nervoso, tentou arrumar confusão com Paulinho, mas foi aos 40, em uma entrada sobre Welder, que lhe rendeu o segundo amarelo e o vermelho. Ouvindo um programada pós-jogo, um comentarista teve a audácia de dizer que o lance não era para amarelo. Se aquele carrinho não foi para amarelo, o que seria?

Se já estava fácil onze contra onze, imagine como ficou para o Corinthians com um homem a mais.

Fim do primeiro tempo e as torcidas não haviam comemorada gol naquela partida, mas se uniram para comemorar duas vezes contra o Palmeiras. O time do Palestra Itália vai para o vestiário do Estádio Presidente Vargas, sendo derrotado por dois a zero pelo Ceará.

Logo de cara no início do segundo tempo, a 1 minuto, Danilo marcou um golaço e abriu a porteira. Com um lindo corte, tirou o zagueiro Bruno Uvini e o goleiro Rogério Ceni da jogada. Com o gol livre, marcou e correu para o abraço. Correu em direção aos reservas e obrigou Renan se levantar e comemorar pela primeira vez um gol do Timão.

Com os espaços maiores por conta da expulsão de Carlinhos, o Corinthians tinha muita facilidade para chegar na intermediária e arriscar contra o gol de Rogério. E foi com um chute de Paulinho que iniciou a jogada para o segundo gol. A bola chutada de fora é desviada e vai para escanteio. Willian cobra, Paulinho cabeceira, Rogério Ceni pratica bela defesa. Mas no rebote, a bola cai no pé de Liedson, que com um toque levezinho marca mais um golaço na partida. Gol digno de um João Sorrisão.

Muito contestado durante a semana, ouvi alguns dizerem que o estoque de gols havia acabado.

Mas o cara continuou marcando e como sempre antes do gol tinha uma tentativa de fora da área por algum dos volantes. Aos 14 minutos, Ralf com muita liberdade, solta um petardo e acerta a trave esquerda de Rogério.

No minuto seguinte, Liedson mais uma vez e agora nada de toque levezinho. Um chute com força para marcar o terceiro e permitir um olé da torcida aos dezessete minutos. Agora só um milagre para os, por enquanto, lideres. Xandão levanta o braço e procura o auxiliar, mas não o encontra, pois ele correu para o meio para assinalar o gol legitimo.

O Corinhians colocava o líder na roda e a torcida ia ao delírio com os olés. 

O Levezinho estava tão bem na partida, que tenta até marca de voleio antes de receber passe de Danilo e aos 34 minutos, marcar o seu terceiro gol e o quarto do Timão. Que festa!! Pede a música ai, Liedson!!

Só que o detalhe mais especial da partida estava reservado para mais tarde, quero dizer, dois minutos após sair o quarto gol. Tudo bem que arrebentou o titulo dessa postagem, pois até esse momento seria: "São Paulo cai de quatro!" Mas Rogério estragou tudo!

Jorge Henrique chuta de fora da grande área e Rogério Ceni engole um frango. Corinthians 5 x 0 São Paulo!!

Não tem 100% e agora não tem centésimo gol de Rogério Ceni. Era melhor ter ficado com aquele, mas quiseram reabrir o assunto!!

Que partida antológica do Corinthians. Na mesma emissora de rádio que ouvi que expulsão de Carlinhos foi injusta, ouvi também: "O Corinthians jogou muito bem, com um toque de bola refinado, parecia até o Barcelona". 

Não chega a tanto, mas que pareceu um treino contra o sub-17, pareceu. Ops, mas com uma diferença, o sub-17 do Corinthians é Bicampeão Mundial de Clubes sobre o Barcelona.

2 Comentários:

  1. Clériston, foi uma lavada, tanto no placar como no número de chutes e jogadas de ataque. Após cinco vitórias e só um gol sofrido, precisava ser desse jeito em 5PFC? hehe..

    Abraço

    http://www.gremista-sangueazul.com/

    ResponderExcluir