domingo, 19 de junho de 2011

ROGÉRIO SEGURA E MANTEM SÃO PAULO 100%

São Paulo sente a falta de Dagoberto, Rogério Ceni segura tudo e mantém o tricolor na ponta com 100% de aproveitamento. Em cinco jogos o Tricolor não conheceu nenhuma derrota, marcou nove vezes e sofreu apenas um gol. Campanha digna de campeão.

O Ceará iniciou a partida indo para cima do líder, até os sete minutos o São Paulo não havia conseguido chegar próximo ao gol defendido por Fernando Henrique. O vovô imprimia uma verdadeira correria, principalmente pelo lado direito com as investidas do lateral Diego Macedo que preocupou o defensor Juan.

Mas tudo isso era muito pouco para um time que precisava vencer, poi não chutava a gol. Jogando em casa, diante de sua torcida e apenas quatro pontos na tabela que lhe dá a decima sétima colocação, tinha que ir para cima. 

O Ceará abusava das jogadas de linha de funda, mas, quase sempre, na hora do cruzamento, a execução não era das melhores e dava chances ao Tricolor de se safar.

O São Paulo equilibra a partida aos nove minutos com Marlos, que passou, juntamente com Lucas, a dar mais opção ao meio campo, voltando para buscar a bola. Em jogada pela direita, o atacante invade a área e chuta, mas a bola desvia em Sacoman e vai pela linha de funda. O juiz marca apenas tiro de meta.

Aos treze minutos começou o show do melhor goleiro de país, Rogério Ceni. 

O vôzão sai em contra ataque rápido, Thiago Humberto acha Osvaldo pela direita, ele avança e chuta. Rogério Ceni bem colocado, faz ótima defesa e coloca para escanteio. 

O jogo era bonito, bem jogado, o Ceará se lançava ao ataque e dava o contra ataque aos velocistas do Tricolor. Lucas e Marlos alternavam, ora pela direita, ora pela esquerda. 

O Ceará buscava de qualquer maneira o primeiro gol e vai para cima do São Paulo.

Enquanto isso, no Canindé, o Palmeiras abre o placar contra o Avaí. George Lucas desvia a cobrança de escanteio e joga contra o patrimônio.

Na pressão do Ceará, em jogada pela direita, Osvaldo é derrubado por Xandão. O juiz marca penalidade máxima. O próprio Osvaldo vai para a cobrança. Rogério Ceni catinga e tenta desconcentrar o batedor. Osvaldo corre para bola, chuta, mas Rogério faz grande defesa. Uma defesa espetacular.

No minuto de número 21, tanto em Fortaleza quanto no Canindé, o Palmeiras chegava ao segundo gol. Cicinho toca para o meio da área, Lincoln faz o corta luz e deixa a bola limpa para Luan, que só tem o trabalho de empurrar para marcar o segundo gol.

A defesa praticada por Rogério Ceni dá moral ao Tricolor, que parte para cima do Ceará e passa a dominar as ações da partida. Em uma desses ataques, Fernando Henrique pratica ótima defesa e livra o vovô. Mas aos 35 minutos, tanto esforço do time Paulista foi recompensado em gol. Marlos avança pela esquerda, dá dois dribles em seu oponente e chuta, chuta fraco, mas o suficiente para marcar o primeiro gol do Tricolor.

Saiu o gol do São Paulo e cinco minutos depois foi a vez do Verdão marcar o terceiro. Luan mais uma vez. O atacante avança, ganha do zagueiro e chuta cruzado para marcar. O Palmeiras estava bonito na frente.

Após o gol, o Tricolor perdeu mais um jogador para o confronto contra o Timão no próximo domingo. Juan faz falta em Osvaldo e leva o terceiro amarelo.

Fim do primeiro tempo e o São Paulo vai para os vestiários na frente do marcador.

Opá! Já ia me esquecendo. O Palmeiras marcou mais um, o quarto gol. E dessa vez não foi um gol, foi um "golão". Kleber, dá entrada da grande área vê o goleiro adiantado o suficiente para ele chutar no alto e marcar o quarto gol palmeirense. Passeio no Canindé.

A volta para o segundo tempo não teve nenhuma alteração, mas o Ceará voltou a jogar pressionando. Encurralou o São Paulo no campo de defesa e produziu um verdadeiro bombardeio ao gol Tricolor. Vendo isso do bando de reserva, o comandante P. C. Carpegiane tratou de se mexer, mas em minha opinião mexeu mal. Saca Marlos e coloca em seu lugar Bruno Uvini. Por que?

Mais uma vez, como aconteceu no primeiro tempo, o Ceará pressionou até os 8 minutos, mas sem exito, deixou o Tricolor equilibrar. Aos dez minutos, Henrique recebe dentro da área e chuta. Fernando Henrique se estica e com a ponta dos dedos faz ótima defesa. 

Aos quatorze minutos, Vagner Mancini tira Eusebio e coloca mais um atacante. Washignton entra para formar dupla com Yarlei.

Rogério volta a aparecer com mais uma ótima defesa. Dessa vez Osvaldo tenta encobrir o goleiro, que pratica uma bonita defesa e coloca para escanteio.

Aos vinte minutos, Vagner Mancini propõe mais uma substituição. Não sei se por cansaço de Yarlei, o técnico o tira e coloca um volante. Se foi por cansaço, tudo bem, mas se foi por opção tática, que ele me perdoe, mas foi uma burrada. Recompor o meio pra que, se o time perdia o jogo e estava no abafa, buscando o empate. Mas o castigo veio a galopadas e com velocidade.

Lucas recebe passe e invade a área com velocidade. Tira um zagueiro e o goleiro da jogada para marcar o segundo gol. Um golaço!!

Aos vinte e seis, quase sai o terceiro em ótima cobrança de falta, cobrança ensaiada. No lance seguinte, Rodrigo Souto faz falta, recebe o terceiro amarelo e está fora da próxima partida.

O São Paulo ficou no quase, mas o Verdão marcou o seu quinto e último gol diante do Avaí. Pênalti para o Verdão, a torcida pede para Marcos bater e marcar seu primeiro gol com a camisa palmeirense. Seria uma boa forma de homenageá-lo por tudo que representa na história do verdão. Felipão vai contra os pedidos da torcida e pedi para Kleber bater. Sendo assim, Kleber marca o seu segundo gol na partida. Palmeiras 5 x 0 Avaí. Puxa vida! Bem que poderia ter saído o sexto gol, mas ficou nisso mesmo.

O Ceará chega, mas a carroça desgovernada para diante do grande Rogério Ceni. Heleno chuta de fora da grande área, a bola tinha endereço certo, o angulo, mas Rogério se estica todo e coloca para escanteio. E quando não conseguiu chegar, a trave o ajudou.

Bola levantada na área Tricolor, Washington se antecipa a zaga e cabeceia. Rogério ficou parado e só olhou para ver a bola acertar sua trave esquerda, Uhhh!!! Bons goleiros também precisam de sorte.

Lembra que comentei no início da postagens que a campanha do São Paulo é digna de campeão. A torcida entrou na onda e antes do termino da partida passou a gritar: "O Campeão voltou, o campeão voltou..." e incentivou um toque abusado da parte de Lucas, que passou a fazer jogadas de efeito. 

O Ceará teve mais volume de jogo em grande parte da partida. Mas nos últimos jogos o São Paulo vem dando espaço para o seu adversário e quando tem chance, marca e mata o jogo. A eficiência e a grande partida de Rogério Ceni garantiram o resultado para o São Paulo.

1 Comentários:

  1. E quem segura o Sao Paulo? Mesmo com idade avançada (hehe) Rogério ainda está decidindo

    Abraço

    http://www.gremista-sangueazul.com/

    ResponderExcluir