quinta-feira, 14 de março de 2013

CORINTHIANS 3 x 0 TIJUANA: NO NOSSO TERRENO A COISA É DIFERENTE!

E aí galera Apaixonada por Futebol!

Após o termino da partida do Corinthians contra o Tijuana na semana passada não fiz nenhuma postagem expondo minha opinião, pois seria tratada com ar de dor de cotovelo por conta da derrota corintiana.

Na partida disputada em solo mexicano, foi nítido que o Timão só saiu derrotado por dois fatores determinantes (desconsiderando o cansaço da viagem): a grama sintética e o gol irregular. O jogo me trouxe a sensação de que o Corinthians foi melhor e poderia ter saído com o resultado positivo não fosse esses adversários indiretos.

Mas em São Paulo, nessa noite de quarta feira, o Corinthians provou que realmente os adversários acima foram os diferenciais na derrota da semana passada. Mesmo que a arbitragem tenha prejudicado em dois lances, se olharmos bem, pode considerar três momentos que o Timão foi prejudicado pelo Sr. Enrique Osses (arbitro chileno que apitou a 1ª partida da final da Libertadores de 2012) e seus assistentes. 

O primeiro foi aos 5 minutos do segundo tempo, quando Guerrero sofre tranco e na sequencia um empurrão dentro da área. Aos 13 minutos, Ralf manda na área para Romarinho, que cai após choque com a marcação (esse fiquei em duvida, mas foi um lance discutível). E antes do apito final, Paulinho dá um chapéu no marcador e toca para Guerrero, que manda para o fundo do gol. Mas a arbitragem, de forma prejudicial, marca impedimento do peruano.

Deixando os contratempos de lado, o Corinthians fez uma partida digna de um campeão. Vitória para premiar os 33.120 espectadores que empurraram a equipe os noventa minutos da partida. A Fiel Voltou! A Fiel VOLTOOOOOOOOOOOUUUU....

Esta noite, precisamos destacar a grande partida dos jogadores que atuaram pelo lado direito. Com Fábio Santos e Danilo presos na marcação e na contenção das investidas do time mexicano pela esquerda da defesa alvinegra, o lado direito ficou livre para que Renato Augusto, Alessandro e Paulinho proporcionassem as melhores jogadas. Tanto é, que os gols saíram pelo setor e dos pés de Renato Augusto que vem mostrando sua qualidade.

Pato (antes de ser substituído) e Guerrero marcaram na etapa inicial. No finalzinho da partida, Paulinho, de cabeça, marca o gol e fecha a conta.

A provocação antes do final da partida, foi um artificio usado pelo Corinthians para devolver na mesma moeda aos mexicanos. A torcida foi a delírio com jogadas de efeito e o olé ecoava no estádio praticamente lotado!

DESTAQUE

Para essa partida, preciso abrir um espaço para valorizar o ótimo trabalho que Tite continua fazendo. 

Emerson Sheik não vive um bom momento e necessita que as pessoas o apoiem, não é  ocasião para mais criticas. Ele sabe e tem consciência que a fase não é boa e confirmou isso ao dizer: "estou em uma das piores fases da carreira."

E para este jogo, acredito que não tinha intensão de coloca-lo em campo, mas abriu mão de um atleta de outra posição no banco e levou a Sheik, ficando com três atacantes na reserva. Com essa atitude provou a ele que mesmo não estando em uma boa fase, é muito importante para o grupo e assim valorizou o jogador que foi muito importante na conquista da Libertadores 2012.

Se fosse outro técnico, o colocaria de lado e diria que precisava melhorar a técnica para retornar ao grupo. Na próxima partida, Sheik pode até ficar de fora, mas aceitará com muita naturalidade, devido a postura de seu líder.

0 Comentários:

Postar um comentário