sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Patrik Vieira limpa barra de estreante, e Palmeiras bate Sporting Cristal em 1º jogo da Libertadores


O substituo de Valdivia no Palmeiras, Patrik Vieira, salvou a noite do estreante Marcelo Oliveira nesta quinta-feira, no Pacaembu, e fez o alviverde começar a Libertadores com vitória. O meia revelado no clube marcou o gol do triunfo por 2 a 1 no segundo tempo minimizando o pênalti grotesco cometido pelo companheiro minutos antes. Henrique fez o outro gol palmeirense.

Com a boa atuação de Patrik Vieira, o Palmeiras cumpre a primeira missão de não perder pontos em casa na Libertadores. O time larga na frente com três pontos no grupo 2, e só volta a jogar no torneio em duas semanas, diante do Libertad, em Assunção, no Paraguaia.

Além de Marcelo Oliveira, o Palmeiras ainda contou com as estreias de Vilson e Weldinho. O time sofreu sem um centroavante em campo, mas ainda conseguiu boas chances na partida principalmente com Souza.

A vitória ainda anima o Palmeiras para o clássico contra o Corinthians, domingo, às 16h, no Pacaembu, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista.

O Palmeiras optou pela marcação sob pressão na saída de bola do adversário, e teve bom rendimento nos primeiro minutos de jogo. Foram boas jogadas pela lateral do campo, principalmente com Wesley e Patrick Vieira. Já os laterais Weldinho e Marcelo Oliveira se mantiveram mais presos ao setor defensivo.

A falta de um camisa 9 como Barcos fez Souza fazer a função de centroavante em diversas vezes. O volante de ofício também foi o principal articulador do time, e o único que arriscava finalizações de longa distância.

A tática utilizada por Kleina foi produtiva no primeiro tempo. A equipe foi sólida, com poucos erros defensivos, mas sofria com o que o Palmeiras tem de pior no momento: a ineficiência ofensiva.

O time de poucas finalizações só chegou ao primeiro gol graças ao zagueiro Henrique aproveitando o escanteio de Wesley, aos 39 minutos. O defensor se isolou na artilharia do time na temporada ao marcar com quatro gols.

Na base da empolgação e velocidade nos contra-ataques, Patrik Vieira perdeu uma chance incrível de ampliar o placar pouco tempo depois do gol de Henrique. O chute foi em cima do goleiro Penny, e o desperdício custou caro ao alviverde.

O Palmeiras teve grande queda física dos jogadores na segunda etapa, e viu o time peruano crescer em campo.  Além desse problema, os erros começaram a ser mais frequentes. Um deles, grotesco, foi o pênalti cometido por Marcelo Oliveira, aos 5 minutos, que resultou no gol de Lobaton.

Com a necessidade de voltar a atacar, Gilson Kleina colocou um novo atacante, Caio, no lugar do volante Marcio Araújo. Além disso, os laterais começaram a apoiar com maior frequência, e a melhora do Palmeiras foi clara.

Aos 22 minutos, Marcelo Oliveira foi a linha de fundo e cruzou para Vinicius. O centroavante fez a parede e Patrik Vieira chegou chutando forte para marcar. O gol reanimou a torcida palmeirense.

Apesar da animação, o time do Palmeiras recuou, e voltou a jogar com apenas um atacante – Kleina sacou Vinicius para colocar o meia Ronny. A modificação teve o intuito de segurar o resultado. E deu certo. O Palmeiras, zebra na Libertadores, inicia o torneio com vitória. 

Fonte: Uol

3 Comentários:

  1. O Porco, com toda sua limitação técnica, não faltou empenho de seus jogadores que demonstraram, em campo, que o abafa também pode resolver. Se o que vale são os três pontos!? Olé... Porco! Olé, porco... Jogo é jogado, lambari é pescado.

    www.assuntodofutebol.com.br

    ResponderExcluir
  2. É jargão futebolístico, mas absolutamente válido para o Palmeiras: em estreia, o que vale são os 3 pontos. O grupo é difícil e Libertadores não se ganha só jogando bola, o que aumenta as chances verdes. Porém, ainda mantenho o que escrevo desde o ano passado - embora eu não torça por isso: o Palmeiras vai fazer vergonha na competição.

    Saudações!!!

    ResponderExcluir