domingo, 27 de janeiro de 2013

TOM DE BOLA ACOMPANHOU A FINAL DA COPA SOBERANO DE FUTSAL

E aí galera Apaixonada por Futebol, ou se preferir Futsal!

Neste domingo, mudei um pouco a minha rotina em busca de algo para escrever a vocês. Toda manhã de domingo, ligo a televisão e procuro informações sobre os clubes e assim tecer algum comentário para compartilhar com todos os amantes do futebol. Dessa vez foi diferente, convidado por Vagner, presidente da Liga Lons de Osasco, a assistir a final da Copa Soberano de Futsal, fui ao Centro Poliesportivo Domingos Piteri para acompanhar o tira-teima de 2012.
Quem foi o melhor de 2012? Pumas Futsal ou Unidos da Brilhante? Equipes amadoras da região norte de Osasco, mais precisamente, Jardim Mutinga. 

O que pude ver, juntamente ao grande público que se fez presente, foi uma organização impecável. Quarteto de arbitragem, delegado de partida, jogo iniciado no horário marcado, súmulas e, o principal, placar eletrônico.

O Pumas ganhou o direito de disputar essa final ao ser Campeão da Liga Lons de Futsal 2012; o Unidos da Brilhante se credenciou a disputa por ser o ganhador do Torneio Regional de Futsal 2012.

Em jogo de domínio amplo do Unidos da Brilhante e destaque para Alex que comandou a goleada por 8 a 0 e a conquista da Copa Soberano de Futsal 2013.

OPINIÃO:


Antes da partida conversando com alguns dos organizadores, perguntei quem seria o favorito para a partida. Sem exitar me responderam que o Unidos levava uma enorme vantagem sobre o Pumas. Essa superioridade foi provada em quadra, o Unidos tem uma equipe mais experiente e conta com a categoria de Alex e a experiencia de Ednelson que foi o grande responsável pelo fato da bola não ter chegado com muita frequência ao seu gol.

Alex é um jogado de toque refinado e com bom chute de longa distancia, marcou dois gols e em minha opinião foi o destaque da partida, apesar que o escolhido pelos organizadores ter sido o Ramon, camisa 10 do Pumas.

O maior responsável pelo sucesso do Unidos, segundo o técnico Paulo, é a união do grupo. "A nossa união é forte demais, não é a toa que o nome do time é Unidos", declarou ao final da partida.

O Pumas conta com jogadores novos e de pouca experiencia, mas é um grupo promissor. Acredito que tenha errado na forma de jogo quando seu treinador pensou em explorar as bolas longas, pois isso fez com que a equipe ficasse mal distribuída em quadra e permitindo contra ataques mais agudos do adversário que pegava sua defesa totalmente desarmada.

Parabéns ao Unidos da Brilhante Campeão da 1ª Copa Soberano de Futsal 2012!

VEJA COMO FOI O JOGO: Vira 4 e termina Campeão!

A entrada das equipes em quadra impressionou pela organização, ao estilo europeu. Primeiro entrou o quarteto de arbitragem com a bola, seguido pelos jogadores do Pumas e por último a equipe do Unidos da Brilhantes que trazia uma faixa agradecendo jogadores que já fizeram parte da história do time.

Times perfilados para execução do hino nacional, cumprimentos e escolha dos lados, tudo pronto para o início da partida entre os times Rubro-negros. Pumas de camisas pretas, calções e meiões vermelhos; Unidos de camisas vermelhas, calções e meiões pretos.

Os primeiros minutos da partida foram equilibrados, mas com jogadas mais agudas para o lado do Unidos que chegava com perigo nos pés de Alex (10) e Ednelson (6). Por duas oportunidades, o Unidos chegou com muito perigo e exigiu grandes defesas do goleirão do Pumas. 

A equipe do Pumas entrou em quadra buscando explorar as jogadas de bola em profundidade, uma vez que o seu técnico acreditava que o Unidos não conseguem marcar esse tipo de jogada. Por duas vezes quase que a jogada dá certo.

O Pumas foi encurralado em sua defesa e não teve como evitar o primeiro gol do Unidos que estava bem melhor na partida. O camisa 4, José da Silva, marcou e abriu o placar. O segundo não demorou muito a sair e foi em uma ótima jogada de triangulação que terminou com o arremate de Ednelson para o fundo do gol.

Os gols forçaram o técnico Bruno Henrique solicitar a primeira parada técnica para tentar devolver o foco a equipe que não conseguiu assimilar o golpe. O nervosismo era nítido e fácil identificar que a equipe estava desorientada. Tanto é que assim que a equipe entrou em quadra o camisa 3, Diego, levou cartão amarelo.

Na tentativa de sair jogando o goleiro Eduardo perdeu a bola e Alex do Unidos marcou o terceiro gol. Gol esse que já se fazia merecido. Do seu campo de defesa, encobrindo o goleiro, o camisa 10 marcou um golaço. A defesa do Pumas estava completamente perdida e em mais uma falha de marcação, o jogador Cleiton recebe nas costas de seu marcador e sem dificuldade nenhuma marca o quarto gol do jogo. 

Fim do primeiro tempo para alivio do técnico Bruno Henrique que estava desesperado na tentativa de arrumar seu time.

Na volta do segundo tempo, o Pumas esboçava uma reação. Encurtou os espaços, passou a valorizar a posse de bola e levou algum perigo ao gol do União. As jogadas eram mais agudas e dava alguma esperança ao técnico que passou a acreditar em uma reação.

Mas no futebol tem uma máxima que fez toda a diferença no início do segundo tempo: "Quem não faz, toma". Em bola perdida no meio da quadra o camisa 3, Diego, marcou o quinto gol de sua equipe e dificultou mais a vida do treinador que ficou desnorteado a beira da quadra. 

Aquela reação demostrada no reinicio do jogo foi apagada na marcação desse tento. A equipe baixou a cabeça como aconteceu no primeiro tempo e não encontrou mais o caminho para a tentativa de diminuir os estragos causado pela avalanche vermelha. 

O sexto gol saiu dos pés do jovem Renan, de 18 anos. Marcou um golaço acertando o angulo esquerdo do goleiro que não teve reação. Na comemoração, o jogador correu para o alambrado e homenageou seu pai com um beijo no rosto. 

Nesse momento, o tempo técnico serviu apenas para reunir a equipe, pois uma reação já estava fora de cogitação. A unica tentativa possível  faltando apenas 11 minutos para o final do jogo era diminuir o estrago. A busca agora era de um gol de honra.

Times voltam para a quadra e em mais uma bela jogada, onde a bola passa pelos pés de todos os jogadores de vermelho, Alex marca o seu segundo gol na partida e o sétimo do Unidos. 

O camisa 4 do Unidos, José da Silva, foi advertido de forma correta pelo arbitro Edson Volpato por utilizar de jogada de efeito para menosprezar o adversário, considerada atitude antidesportiva que poderia inflamar o adversário e causar uma confusão. O jogador subiu na bola e provocou o adversário. Atitude infantil do jogador, mas bem interpretada pelo arbitro.

Faltando faltando 38 segundos para o final da partida, Arley faz falta desleal e é expulso. Cronometro parado, início de confusão que logo é dispersa e as equipes voltam para o fim do jogo.

Caso encerrado, voltando a partida, a cronometrista esqueceu de soltar o tempo e o Unidos marcou mais um com Tiago. Esse foi o oitavo gol da partida, final de jogo e o Unidos tornou-se o Campeão da Copa Soberano.

0 Comentários:

Postar um comentário