sexta-feira, 26 de agosto de 2011

APROVE A BANDEIRA DA PAZ, ESSA NÃO PRECISA DE MASTRO!

Quero em primeiro lugar deixar bem claro que não tenho nada contra as torcidas organizadas. Acho a coisa mais bonita e apaixonante uma torcida que incentiva, vibra, empurra, apoia e faz o que deve ser feito por elas, torcer. Principalmente quando essa torcida é a do meu Corinthians.

Nessa quinta-feira (25) foi aprovada a liberação de bandeiras com mastro em estádio. Essa pratica havia sido proibida em 1996 e voltou a ser pauta de discussão entre torcidas e Governo Federal em um seminário realizado em 2009.
A minha preocupação vai além de bandeiras tremulando e sendo agitadas nas arquibancadas. Muito bonito de se ver, o estádio fica muito mais enfeitado e propicio ao bom e belo futebol. Concordo com o deputado Enio Tatto (PT), autor do projeto, quando ele diz: “É preciso estabelecer a alegria que representa o tremular das bandeiras...” Concordo sim, não tenha duvida disso.

Mas quem vai segurar à ira, o ímpeto, a raiva dos torcedores quando as coisas não estiverem do jeito que elas desejavam? Por mais que as punições pós-tragédia seja, de certo modo, aplicáveis, mas na hora da raiva a primeira coisa que estiver à mão vira arma. E um mastro, seja ele de bambu ou de cano pvc não passará despercebido diante dos vândalos. Pois sabemos muito bem que existem três tipos de torcedores: os torcedores como você e eu, os torcedores que vivem das torcidas organizadas e os que vão aos estádios a procura de confusão.

Recordo-me de uma decisão de uma Supercopa de Futebol Juniors, organizada em 1995, em que o Palmeiras foi o campeão – convidado, pois nunca conquistou a Copa São Paulo de Futebol Junior. Copa que ficou marcada por grande confusão entre as duas facções de torcedores e resultou na morte brutal de um são-paulino. Também me lembro de vários episódios entre torcedores do Corinthians, mas essa marcou na memória.

O rebaixamento do Coritiba para serie B do Brasileirão que terminou em pancadaria e os torcedores utilizaram de todo tipo de objeto para se digladiarem. Esse exemplo também pode ser lembrado aqui.

Acho muito bonito a manifestação da alegria e devoção aos clubes através de bandeiras, mas garanto que os torcedores paulistas não sentem a mínima falta, pois já se acostumaram ver as torcidas sem esses apetrechos.

Para que isso funcione, a punição tem que ser mais severa e os torcedores precisam ter outra educação dentro dos estádios. Será que vai ser necessário acontecer o que aconteceu em 1995 para que seja votada uma nova proibição?

Senhores deixem do jeito que está!

E você o que acha? Deixe o seu comentário!

3 Comentários:

  1. Clériston, se este fim de semana passar sem confusão nos estádios, é sinal que estamos no caminho certo!

    Abraço

    ||| { SANGUE AZUL } |||
    ------------------------------------
    ---> Confira os palpites e os Grupos da Liga dos Campeões 2011/2012
    ---> Uma palhaçada! Artilheiro do BR ganha R$ 45 mil por mês do Grêmio
    ---> Mistério no Grêmio antes do GRE-NAL

    ResponderExcluir
  2. giovani, muito obrigado por abrilhantar minha postagem com o seu otimo comentario. Sim, concordo com vc a respeito dessa rodada, pois teremos o derbi e o sansao para tirarmos a prova. Mas o que esta me preocupando nesses jogos e a carga de ingressos para a torcida do timao, meio a meio e suicidio.giovani, muito obrigado por abrilhantar minha postagem com o seu otimo comentario. Sim, concordo com vc a respeito dessa rodada, pois teremos o derbi e o sansao para tirarmos a prova. Mas o que esta me preocupando nesses jogos e a carga de ingressos para a torcida do timao, meio a meio e suicidio.

    ResponderExcluir
  3. Clériston,

    Peço, antes de mais, desculpas pela demora na resposta:

    O seu blog já se encontra devidamente linkado no Sporting Visto Por Nós, na barra lateral em Planeta Futebol. Por predefinição só aparecem os 5 blogs mais recentemente actualizados, pelo que sempre que fizer novo post aparecerá entre esses 5...

    Um abraço...

    ResponderExcluir