quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

MUNDIAL DE CLUBES DA FIFA 2000! "O LEGÍTIMO"

E aí galera Apaixonada por Futebol!

Quando se dá início a algum torneio, imagina-se que todos os participantes terão o mesmo percentual de chances para vencer e ficar com o caneco. Isso desconsiderando aspectos técnicos, táticos, tradições, peso da camisa e qualidade da equipe.
Quando afirmo que o Mundial de Clubes da FIFA de 2000 foi o mais legítimo de todos, não me refiro a quem tenha levado o título, mas sim em relação a fórmula de disputa adotada para a ocasião.

Enquanto não era um troféu reconhecido pela Entidade máxima do Futebol, a Sra. Fifa, o campeão era definido em duelo envolvendo apenas duas equipes, as campeãs da Europa e da América do Sul, muitas vezes em jogo único. Por isso contestado acerca de Mundial ou apenas um torneio Intercontinental envolvendo os representantes de Europa e América do Sul, esquecendo que o mundo é composto por outros Continentes. O país sede do torneio não promovia nenhum representante para tentar evitar que o troféu saísse de seus domínios.

Em 2000, a FIFA se propôs a assumir a organização do certame e fez, até o momento, o torneio mais legítimo e justo da nova geração do Mundial de Clubes. Todos os oito envolvidos entraram na disputa com os mesmos 12,5% de chances para ficar com o título de melhor do mundo.

No grupo A: Corinthians, Real Madrid, Al Nassrs e Raja Casablanca; no Grupo B: Vasco da Gama, Necaxa, Manchester United e South Melborne jogaram entre si, os dois primeiros de cada grupo disputavam em partida única quem seria o campeão. “Infelizmente”, o Corinthians foi o campeão, pois com isso a polêmica foi instaurada e a contestação acerca da veracidade do torneio paira sobre o bonito troféu que decorra a sala do Parque São Jorge. Se fosse qualquer outro time a vencer, não haveria tanta polêmica.

No formato atual, movido pelos interesses dos grandes europeus, a irredutibilidade das entidades que organizam os campeonatos por lá que se recusam a adiar partida, evitando assim que time classificado se prepare melhor para a competição, os considerados maiores entram em fases mais avançadas, jogam menos e, portanto, têm mais chances de ficar com o título.

Os menores, precisam se desdobrar, jogar mais partidas para chegar as quartas, semi e final. Como aconteceu em 2010, quando o Mazembe (Congo) surpreendeu o Internacional de Porto Alegre e conseguiu chegar à final contra a Internazionale de Milão, ficando com o vice-campeonato. Para esse feito inédito, o time congolês precisou passar por Pachuca do México e Inter (BRA), enquanto a Internazionale passou, apenas, por Seongnam da Coréia do Sul.

Fazendo uma conta rápida, vemos a diferença de percentual de chances para os sete participantes da edição 2012 (igual as edições a partir de 2005):

Clubes que disputaram o play-off: 14,29%
Sanfrecce Hiroshima (JAP) e Auckland City (Nova Zelandia) fizeram a primeira partida nessa quarta-feira (06), às 08h30 (horário de Brasilia), e os japoneses levaram a melhor, venceram por 1 a 0 e vão encarar na próxima fase Al-Ahly do Egito. O vencedor desse duelo se credencia para enfrentar o Timão na fase semifinal do torneio.

Clubes que entrarão na segunda fase: 16,67%
Al-Ahly do Egito, Ulsan Hyundai da Coréia do Sul e Monterrey do México.

Clubes que entrarão na semifinal: 25%
Corinthians (BRA) e Chelsea (ING).

Em minha humilde opinião, para ser uma competição justa com todos os participantes, acredito que deveriam definir um oitavo participante (poderia ser o atual campeão) e iniciar o torneio em fase de quartas de finais (mata-mata). Assim todos teriam o mesmo percentual de chances e a possibilidade de jogar três partidas.

Com essa ação, o torneio ficaria mais emocionante e justo.

15 Comentários:

  1. Salve Tom
    Confesso que nunca tinha pensado como vc a respeito do Mundial. Mas concordo.
    Esta questão do Mundial, é tratada no Brasil pelo ponto de vista clubístico e não por é oficial e justo.
    As pessoas defende o que beneficia o seu clube, e a imprensa divulga o que agrada a maioria.
    No Doutores, já levantei esta questão várias vezes, e fui xingado por torcedores que não querem aceitar a verdade.
    O Mundial começou em 2000 e teve sua continuidade de 2005 para cá.
    O que aconteceu fora disto, tem a sua importância mas não é campeonato mundial e sim intercontinental.
    O mundo compreende assim, os clubes ganhadores entendem assim, na taça está escrito isto. Mas no Brasil, as pessoas insistem em mudar nome de competições para aumentar o status da conquista. Como aconteceu com os títulos nacionais, que viraram brasileiros depois de 40 anos, com uma canetada e um fax.
    Verdades impopulares são desprezadas pq não geram "ibope", mas mesmo assim não deixam de serem verdades.
    Um abraço
    www.doutoresdofutebol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. Du, obrigado por abrilhantar minha postagem com seu comentário.

      Excluir
  2. Tom dá uma olhada nesta matéria:

    http://globoesporte.globo.com/futebol/mundial-de-clubes/noticia/2012/12/mundiais-do-passado-sao-ignorados-pela-fifa-e-ate-por-seu-palco-principal.html

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para vc ver como não sou o único a desconsiderar os pseudos Mundiais.

      Excluir
  3. Tom, a polemica envolvendo o Mundial de 2000, é que ele era um "prototipo" que só foi desengavetado em 2005.

    Quanto ao reconhecimento, é óbvio que a Fifa reconhece, entretanto a própria torcida do Corinthians não acreditou na legitimidade do titulo a época, visto a invasão dos corinthianos no Japão.

    Já a Taça Intercontinental de Clubes, se ainda não é reconhecida pela Fifa, um dia será, pois, os jogos eram realizados no Japão, sob a Chancela da Fifa, por diversas vezes o premio ao time vencedor foi entregue pelo presidente da FIFA ou por seu secretário geral (em 1992, quem entregou o troféu ao São Paulo é um homem com o Nome de Josef Blater, atual presidente da FIFA e ex Secretario geral da entidade)e um dos motivos para que o campeonato acontecesse apenas entre equipes dos continentes sul-americano e europeu era de que apenas nestes 2 continentes existem seleções campeãs do mundo de futebol (E a 7 anos o campeonato é disputado por todos os continentes e nunca se teve um campeão de outro).

    OBS: O motivo para que o campeonato intercontinental de clubes seja reconhecido como mundial é o mesmo que dá a vantagem para os times dos mesmos continentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tom de bola10/12/2012 13:31

      Danilo. obg por visitar o TOM DE BOLA. e deixar uma opiniao rica em detalhes. No entanto, acredito que a FIFA nao homologara tal competicao como mundial. Sobre provavel descredito ao titulo pela torcida. Isso nao existe. Tanto e que na final contra o vasco a torcida de MAIS De 80 MIL era dividida entre vascaonos e corintianos. Sobre a invasao ao japao. isso ja e tradicao. Corintiano acompanha o time onde estiver e indiferente da situacao. Exemplo disso o brasileirao. time sem pretencao, estadio de menor capacidade que o morumbi e o rimao levou a melhor media de publico do torneio.

      valeu ate a proxima

      Excluir
    2. Danilo, a FIFA não reconhece o Intercontinental como Mundial, pq era é um campeonato Intercontinental. Ao mesmo tempo, em que se disputava o Intercontinental Europa/América do Sul, se disputava o América Central/Norte e Ásia/Africa.
      Em 2000 se unificou os campeões continentais e 2005 se unificou as competições continentais.
      E não é só a FIFA que não reconhece os Intercontinentais como Mundial, os outros países e os times estrangeiros que conquistaram o torneio, tb não chamam os Intercontinentais de Mundial.
      Só no Brasil o Intercontinental virou Mundial.

      Excluir
    3. Desculpe, mas não é somente no Brasil que a Taça Intercontinental tem o status de Mundial. A nomeclatura do torneio em suma é a mesma coisa. Não muda o valor intrínseco dela: o de campeão do mundo. Vários clubes de países da Europa e América do Sul que venceram o Intercontinental se consideram sim campeões do mundo. Vou lhe dar dois links para provar isso.

      http://www.labombonera.com.ar/media/galeria/121/6/8/8/4/o_boca_juniors_futbol_internacional-4886.jpg


      http://www.juventus.com/juve/media/multimedia/video/8%20dicembre%201985%20la%20juve%20e%20campione%20del%20mondo

      Abraços

      Excluir
    4. TIMÃO BICAMPEÃO MUNDIAL20/12/2012 22:22

      Sinto muito informar, mas esse titulo de mundial para o torneio intercontinental é a maior babaquice! Como pode ser mundial se só dois continentes disputavam? Se for assim, temos que considerar os campeões do torneio Asiático-Africano como mundial. Pois era disputado simultâneo ao Europeu-Sul americano! Se for assim, temos que considerar o Rio-SP como brasileiro, pois privilegiava os grandes clubes do brasil, de igual modo ao intercontinental.

      O Tom tem toda razão em sua analise...

      Mas independente disso, não podemos impedir que cada torcedor comemore o que quizer!

      O Palmeiras comemora titulos conquistado VIA FAX
      O São Paulo, Santos, Flamengo e Grêmio comemoram um suposto Mundial
      Mas só o TIMÃO é o legitimo brasileiro BICAMPEÃO MUNDIAL!!!

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  4. Sem desmerecer o Mundial de 2000, mas falar que o Intercontinental não valia nada e não era um mundial é atentar contra a própria história do futebol mundial.

    Você fala em 80 mil pessoas numa decisão. Pois bem, Santos x Milan em 1963 colocaram quase 200.000 pessoas no Maracanã.

    Concordo com o Danilo. O reconhecimento da Taça Intercontinental como um Mundial é questão de tempo. Aliás a própria Fifa já o reconhece mesmo que "extra-oficialmente" A entidade tem uma relação bem dúbia e esquisofrênica com o torneio. Em vários artigos de seu site oficial ela cita o Intercontinental sim como um torneio mundial. Inclusive nos torneios mundiais interclubes patrocinados por ela.

    No Guia oficial da Copa do Mundo de Clubes deste ano a história do Intercontinental é explicada e chamada pela própria Fifa de torneio predecessor. Mais, no mesmo guia ela diz que houve uma fusão da Taça Intercontinental com o seu sistema a partir de 2005. O que é muito lógico já que o patrocinador é o mesmo, com a mesma premiação de chaves ao melhor jogador, além do Japão ser o a sede na maioria desses torneios.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Os torneios antes do mundial Fifa nao valiam nada tinha clube campeao europeu que nem quis disputar tal evento,teve ano que o vice campeao europeu que ia! O torneio era tao bobo que se chamava toyota cup! Se fosse a qualquer marca de empresa daria o nome pra esse torneio! Tipo volkswagen cup,chevrolet cup,pao de acucar cup,petrobras cup,globo cup,Silvio Santos cup e ai vai! Nem esse da Fifa vale tambem so existe por causa de patrocinio! Quando o *Corinthians ganhou em 2000 so tinha patrocinio da FiFA ao redor do gramado iqual em copa do mundo! Vamos para de discutir isso qua ja encheu o saco! Mundial so de 30,38,50,58,62,66,70,82,86,90,94,98,(*2000),2002,2006 e 2010 o resto eh torneio de empresa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pelo raciocínio do Anônimo acima, então competições como o Campeonato Inglês, cujo nome oficial tem o nome de um banco (Barclays), a FA CUP (cerveja Budweiser) e até a Champions League, que, apesar de não ter seu nome vinculado a nenhuma marca, basta ver a transmissao pela Tv para ver que ela é sim sinônimo de cerveja Heineken; seriam "torneios bobos"...! Fica a pergunta aos corintianos: se a presença de empresas no futebol é tão "ruim", porque vcs querem tanto que o Itaquerão tenha naming rights????

      Excluir

  6. Diógenes de Sínope 4

    A coluna, já no espírito da Páscoa, presenteia os seus leitores com um trecho do livro de De Sínope. Agora só vai errar ou informar mal quem quiser.

    Livro “Taça Europeia/Sul-Americana ou Taça Intercontinental versus Copa do Mundo de Clubes da Fifa – Verdades e Mentiras”
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Intercontinental

    Taça Europeia/Sul-Americana ou Taça Intercontinental

    A posição da FIFA sobre a competição

    ResponderExcluir

  7. Diógenes de Sínope 2

    Com a colaboração de colegas do Uzbequistão, do Cazaquistão, do Quirguistão e do Tadjiquistão, o renomado jornalista Diógenes de Sínope, que escreve para um dos maiores grupos multimídia do Nepal, acaba de lançar “Taça Europeia/Sul-Americana - ou Taça Intercontinental - versus Copa do Mundo de Clubes da Fifa – Verdades e Mentiras”.

    Diógenes de Sínope 3

    De Sínope já envio exemplares do livro “Taça Europeia/Sul-Americana - ou Taça Intercontinental - versus Copa do Mundo de Clubes da Fifa – Verdades e Mentiras” a todos os seus colegas porto-alegrenses da mídia.

    ResponderExcluir
  8. --
    ...
    “A Taça Intercontinental nunca foi, ab ovo, Copa do Mundo de Clubes, por vício de origem. Só a FIFA poderia criar Mundial Interclubes. O que fez em 2000. A bem da verdade, a CONMEBOL e a UEFA nunca disseram que a Taça Intercontinental era Mundial. Sabe-se lá quem [Jornalista ‘Legiferante’] [Radialista ‘L’etat c’est moi’], e porque, induziu os de boa fé em erro.” []

    “Aquele [Radialista ‘L’etat c’est moi’] [Jornalista ‘Legiferante’] que diz que campeão da Taça Intercontinental é campeão mundial, se de ‘bona fide’, está desculpado.” []

    “Aquele que é campeão da Taça Intercontinental, e se diz campeão mundial, está se enfeitando com penas de pavão. ‘Est modus in rebus’.” []

    “Ninguém [Jornalista ‘Legiferante’] [Radialista ‘L’etat c’est moi’] deve atribuir o título de campeão do mundo a campeão da Taça Intercontinental a ‘manus militari’. Cedam as armas à toga. ‘Dura lex, sed lex’.” []

    “Aquele [Radialista ‘L’etat c’est moi’] [Jornalista ‘Legiferante’] que atribui o título de campeão do mundo a campeão da Taça Intercontinental pode estar praticando uma mentira branca. Mas ainda que sem intenção de causar prejuízo, causa.” []

    “Campeão da Taça Intercontinental não é campeão do mundo. Nem tudo que reluz é ouro.” []

    “Aquele [Jornalista ‘Legiferante’] [Radialista ‘L’etat c’est moi’] que diz que a Taça Intercontinental é Copa do Mundo de Clubes pensa à Hitler.” []

    Diógenes de Sínope

    Com a colaboração de colegas do Uzbequistão, do Cazaquistão, do Quirguistão e do Tadjiquistão, o renomado jornalista Diógenes de Sínope, que escreve para um dos maiores grupos multimídia do Nepal, acaba de lançar “Taça Europeia/Sul-Americana - ou Taça Intercontinental - versus Copa do Mundo de Clubes da Fifa – Verdades e Mentiras”.

    Livro “Taça Europeia/Sul-Americana ou Taça Intercontinental versus Copa do Mundo de Clubes da Fifa – Verdades e Mentiras”
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Intercontinental

    “Aquele [Radialista ‘L’etat c’est moi’] [Jornalista ‘Legiferante’] que de má fé diz que campeão da Taça Intercontinental é campeão do mundo não tem autoridade moral para criticar, por exemplo, Dirceu, Delúbio, Lalau...” [ ]

    “Pensem nisso.” [Sérgio Jockymann]

    ResponderExcluir