domingo, 18 de novembro de 2012

O VERDÃO VOLTOU...

O Palmeiras, pela segunda vez em sua história, está rebaixado para a segunda divisão. Depois de semanas de calvário, com direito a confusões fora de campo e tropeços dentro dele, o time comandado por Gilson Kleina não tem mais chances de escapar da queda. Neste domingo, a equipe do Palestra Itália jogou suas últimas chances, empatou com o Flamengo por 1 a 1 e sofreu com Bahia e Portuguesa antes de receber a notícia fatídica dentro de um ônibus.

A combinação de resultados deixa o Palmeiras com 34 pontos na 18ª colocação. A Portuguesa, o primeiro time fora da zona da degola, tem 41, com apenas duas rodadas para o fim. Se o empate da Lusa diante do vice-líder Grêmio decretou a queda, esteve longe de ser o primeiro momento de drama do dia para o palmeirense.

A tragédia deste domingo começou em Volta Redonda, onde a equipe alviverde enfrentou o Flamengo e repetiu o roteiro das últimas rodadas. Mais uma vez, o Palmeiras mostrou certa qualidade, chegou a controlar o jogo, não soube definir o placar e saiu de campo sem a vitória.

A vantagem veio com o gol de Vinicius, aos 17 minutos do segundo tempo. Depois disso, Maikon Leite ainda teve duas chances de marcar e passou em branco. Vagner Love não perdoou os vacilos. O ex-palmeirense, que vinha mal no jogo até então, frustrou os torcedores que ainda sonhavam com uma recuperação ao marcar, aos 44 minutos, na saída de Bruno.

O resultado deixou jogadores e comissão técnica atordoados. Naquele momento, só uma derrota da Portuguesa no jogo das 19h30 salvaria o Palmeiras. Isso porque o Bahia, que também poderia ser alcançado pelo clube até o início da rodada, venceu a Ponte Preta por 1 a 0 e abriu nove pontos de vantagem.

Quando a Lusa entrou em campo, o elenco do Palmeiras já se preparava para embarcar em uma longa viagem de ônibus de Volta Redonda até São Paulo. Depois de um primeiro tempo equilibrado, a equipe do Canindé praticamente definiu a queda alviverde ao abrir 2 a 0 diante de um Grêmio que parecia não ter forças para reagir.

Se o sofrimento da queda não bastasse, o torcedor palmeirense ainda teve de conviver com uma última esperança frustrada. Com André Lima e Zé Roberto, o Grêmio empatou e ficou a um gol de dar uma sobrevida ao Palmeiras. Só que a vitória gaúcha não veio. Com isso, a equipe do Palestra Itália estará na Série B do ano que vem, repetindo a história de 2003, quando foi campeão do torneio justamente com Vagner Love, carrasco desta vez, como estrela do elenco.

Fonte: Uol

3 Comentários:

  1. O Palmeiras pagou alto por ter um time limitadíssimo e acabou caindo dez anos. E se esse time der vexame na Libertadores será o cúmulo do absurdo, com todo respeito.

    ResponderExcluir
  2. Acredito que essa queda é um mal necessário! Em 2003, o Palmeiras não tinha exemplo de um time que caiu e se ergueu a partir da serie B. Agora tem. O Corinthians servirá de fonte de inspiração para uma retomada rumo aos titulos. Mas para que isso aconteça será necessário uma reformulação geral...

    ResponderExcluir
  3. Clériston,

    eu sou defensor ferrenho que a frase "cair pode ser bom para o futuro do clube" é uma falácia sem tamanho e descabida. Cair nunca é bom e nunca vai ser.

    Mas diante dos fatos, resta agora juntar os cacos, crucificar os culpados(inevitável) e encarar a realidade.

    E se tem uma coisa boa, essa é o amor da torcida, que não importa o que houver, sempre vai apoiar o time.

    A queda foi merecida pelo que fez ao longo do ano, planejamento e elenco horríveis... só poderia dar nisso.

    SOMOS FLAMENGO
    somosflamengo33.blogpsot.com

    BLOG DO CLEBER SOARES
    clebersoares.blogspot.com

    ResponderExcluir